A importância de incentivar o hábito da leitura em crianças e adolescentes

Criar o hábito da leitura em crianças e adolescentes é um desafio que vale a pena encarar, principalmente em tempos de celulares e redes sociais

Redação NBE

Redação NBE

30/01/2024
A importância de incentivar o hábito da leitura em crianças e adolescentes Adobe Stock/NBE

4 min de leitura

Experimente acompanhar discretamente uma sessão de contação de histórias com uma turma de crianças. Você vai perceber olhinhos atentos, alguns arregalados, dotados de um brilho peculiar. O ouvido fica ainda mais aguçado em meio à narração cuidadosa da história, e em determinado ponto, é possível sentir a imaginação dos pequenos tomando forma - e alcançando um território que é só deles.

Naquele recorte de tempo, tudo é possível. As crianças criam e recriam rostos, cores, formas, sons - tudo num estalar de dedos. Nesse universo singular, elas constroem valores humanos, ensaiam habilidades artísticas e ressignificam experiências. Essa é a mágica da leitura.

O papel transformador da literatura

O fato é que a literatura infanto-juvenil desempenha um papel crucial na formação de crianças e jovens. A leitura estimula o desenvolvimento de competências/habilidades ligadas à comunicação e expressão, o fortalecimento dos vínculos afetivos, as habilidades socioemocionais, a memória, a capacidade criativa, o raciocínio, a compreensão e em especial, a concentração - tão escassa em tempos de celular e internet.

Por meio da leitura, as crianças podem aprender mais sobre os próprios sentimentos e sobre o modo de lidar com eles. Podem aprender a exercitar a empatia, a elaborar e nomear dúvidas, angústias, sensações, experiências. Ler pode mudar a forma como elas percebem o mundo e as pessoas à sua volta, ampliando seu repertório de forma significativa.

O exemplo que conduz

Para despertar o amor pela literatura, é preciso exemplo, é preciso compartilhar o apreço genuíno pelos livros. É preciso ser farol nessa jornada extraordinária que exige missão contínua, repertório e acima de tudo, doação de tempo. E acredite, vale a pena.

Mas o estímulo - plantado desde a infância - pode e deve ser um trabalho conjunto, envolvendo família e escola, que mesmo desempenhando funções diferentes, se complementam. Em casa, não é preciso ter uma ampla variedade de livros ou obras premiadas: vale mesmo o momento juntos, as memórias resgatadas, as trocas afetivas que a leitura reacende.

Essa questão é reforçada por Eunice Pigozzo - bacharel em Biblioteconomia, mediadora de leitura para jovens e crianças, curadora literária, produtora cultural e sócia-proprietária da Livraria Dom Quixote. “Os livros e as histórias conectam a família de forma afetiva, onde as mais diferentes emoções e sentimentos podem ser aflorados e compreendidos”.

E completa: “Ouvir e contar histórias, promover leituras compartilhadas e conversas sobre livros são momentos importantes de criação de memórias, de desenvolvimento do gosto pela arte e pela cultura. Também são formas de apresentar opções de lazer e obtenção de conhecimento longe das tecnologias digitais”.

Algumas dicas para estimular a leitura, em especial, durante as férias:

Vale a pena aproveitar o período de férias escolares para estimular ainda mais a leitura, apresentando a literatura infanto-juvenil de formas diferentes. Segundo Eunice, é possível trazer as narrativas para a rotina dos pequenos de um jeito criativo, incluindo brincadeiras, passeios e momentos em família. Acompanhe:

  • Reúna as crianças (amiguinhos, primos ou vizinhos de idades próximas) para uma contação de história e depois, organize uma roda de conversa sobre o livro, seguida de desenhos ou mesmo pinturas com guache.
  • Leve as crianças para uma visita à biblioteca do município, com alguns nomes de livros para serem retirados.
  • Que tal brincar de declamar poemas?
  • Organize com as crianças um cantinho da leitura bem especial, confortável e aconchegante.
  • Reúna as crianças, leia um livro para elas e depois, dependendo da idade, estimule a criação de um pequeno teatrinho sobre a história.
  • Uma tarde na cozinha com as crianças pode render um livro de receitas feito por elas; deixe que participem de todo o processo, preparando a receita, anotando os ingredientes, o modo de preparo e fazendo fotos do prato. É diversão garantida.
  • Para crianças pequenas, aposte em momentos com livros de apelo tátil ou auditivo, como aqueles em que a página abre e surge um animal ou casinha elevados ou exemplares que emitem sons aos serem tocados. Leia em voz alta, deixe a criança interagir e estimule a fala ou sons ligados à história.

DICAS DE LIVROS (LITERATURA INFANTO-JUVENIL):

Livro de capa amarela com animais e criança

Infantil

Diversos livros sobre mesa

Sugestões para crianças de até seis anos

Diversos livros sobre mesa

Sugestões para crianças a partir de sete anos e adolescentes

Compartilhe

Redação NBE

Redação NBE

Nosso Bem Estar é uma rede de mídias com o propósito de ajudar você a viver bem, de forma natural, saudável e justa.

Também pode te interessar

blog photo

Mãos à obra

Uma nova onda de solidariedade se move agora para apoiar quem está voltando para casa

Redação NBE

Redação NBE

blog photo

Ajudas diversas focam na saúde mental

Aqui você encontra várias iniciativas de profissionais voluntários para ajudar os atingidos pela emergência climática

Redação NBE

Redação NBE

blog photo

A rede que balança o mundo

O que era para ser uma modesta ação em família resultou na doação de 42 mil litros de água mineral de Gravatal para o RS

Redação NBE

Redação NBE

simbolo Bem Estar

Receba conteúdos que te inspiram a viver bem

Assine nossa newsletter e ganhe um universo de bem-estar direto no seu e-mail