PICs é tema de Encontro e de Congresso Nacional

Práticas já acontecem em mais de 3 mil municípios, mas precisam avançar

Redação NBE

Redação NBE

25/09/2023
PICs é tema de Encontro e de Congresso Nacional Adobe Stock/NBE

4 min de leitura

A RedePICS Brasil realiza de 8 a 11 de novembro o CONGREPICS - Congresso Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde.

Será na na cidade de Florianópolis, SC, e terá como tema geral “PICS E SAÚDE PLANETÁRIA: Transdimensionalidade da filosofia das PICS para o desenvolvimento da justiça social e sustentabilidade no cuidado planetário” .

O evento visa à construção e ao compartilhamento de experiências de gestão, serviço, ensino e pesquisa em Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS), das diversas regiões do Brasil.

Em todo território nacional há um aumento da oferta deste modelo de cuidado com distintas modalidades voltadas para a melhoria das ações de promoção da saúde.

O movimento na busca do fortalecimento das Práticas Integrativas e Complementares no Sistema Único de Saúde também realiza eventos preparatórios.

CONGREPICS

Gentepics

Nos dias 28 e 29 de setembro, em Porto Alegre, acontece o GentePics, um pré congresso preparatório para a participação no IV CONGREPICS.

O encontro contará com palestras e grupos de trabalho, onde será debatida a atuação professional em cada uma das práticas, levantando dados que subsidiarão as discussões sobre os temas no Congresso.

O GentePics também vai comemorar os 10 anos de história da Política de Práticas Integrativas e Complementares no Rio Grande do Sul. O evento será presencial, das 08h às 19h, e acontecerá no Auditório Moacyr Scliar, na Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, Rua Sarmento Leite, 245 - Centro Histórico - Porto Alegre.

GentePics

Participação

A terapeuta floral Eliana Borelli participa do GentePics como representante da ARTFLOR - Associação Riograndense de Terapeutas Florais e Vibracionais e como convidada para o Grupo 7 de prática: Homeopatia, Terapia de Florais. O objetivo, segundo ela é “fomentar a Terapia Floral para beneficiar a população atendida pelo SUS, pois as pessoas já utilizam a Terapia Floral nos consultórios Particulares”.

Eliana é associada da entidade desde 2004 e atualmente realiza atendimentos em Caxias do Sul, Torres e on-line em terapias florais e constelações familiares, ambas no escopo da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde.

Segundo ela, é consenso no Conselho Nacional de Auto-regulamentação da Terapia Floral – Conaflor que a Terapia Floral seja regulamentada, para que isso aconteça dentro da lei e que haja concursos para abarcar os profissionais legalmente e à população possa ser beneficiada com esta Prática Integrativas e Complementar.

As inscrições para o GentePics estão esgotadas. Para o IV CONGREPICS - CONGRESSO NACIONAL DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES EM SAÚDE, é possível inscrever-se aqui

PICS e Nosso Bem Estar

A Rede de Mídias Nosso Bem Estar é referência na divulgação e promoção das PICs. Desde 2016, vem promovendo encontros, eventos, palestras e demonstrações públicas para divulgar o tema, especialmente na Serra Gaúcha.

Apesar do grande número de profissionais altamente habilitados em diversas PICs atuando nesta região, a maioria dos municípios da Serra Gaúcha ainda não alcançou níveis adequados de atendimento das PICs no SUS.

O maior município da Serra, Caxias do Sul, por exemplo, sequer iniciou os atendimentos das Práticas Integrativas e Complementares no SUS.

Sobre as PICS

Com base nas diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde aprovou, em 2006, a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PNPIC).

As Práticas Integrativas e Complementares (PICS) são tratamentos que utilizam recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para prevenir diversas doenças como depressão e hipertensão. Em alguns casos, também podem ser usadas como tratamentos paliativos em algumas doenças crônicas.

Plantas e vidro de chá sobre mesa

Os atendimentos começam na Atenção Básica, principal porta de entrada para o SUS. Evidências científicas têm mostrado os benefícios do tratamento integrado entre medicina convencional e práticas integrativas e complementares. Além disso, há crescente número de profissionais capacitados e habilitados e maior valorização dos conhecimentos tradicionais de onde se originam grande parte dessas práticas.

As Práticas Integrativas e Complementares não substituem o tratamento tradicional. Elas são um adicional, um complemento no tratamento e indicadas por profissionais específicos conforme as necessidades de cada caso.

Onde tem?

As Práticas Integrativas e Complementares estão presentes em 3.173 cidades, quase 54% dos municípios brasileiros, distribuídos pelos 27 estados, Distrito Federal, estando presente em 100% das capitais. O estado de Santa Catarina é referência na implantação das PICs no SUS, presentes nos atendimentos de todos os municípios.

PICs no SUS

Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece, de forma integral e gratuita, 29 procedimentos de Práticas Integrativas e Complementares (PICS) à população.

  1. Apiterapia
  2. Aromaterapia
  3. Arteterapia
  4. Ayurveda
  5. Biodança
  6. Bioenergética
  7. Constelação familiar
  8. Cromoterapia
  9. Dança circular
  10. Geoterapia
  11. Hipnoterapia
  12. Homeopatia
  13. Imposição de mãos
  14. Medicina antroposófica/antroposofia aplicada à saúde
  15. Medicina Tradicional Chinesa – acupuntura
  16. Meditação
  17. Musicoterapia
  18. Naturopatia
  19. Osteopatia
  20. Ozonioterapia
  21. Plantas medicinais – fitoterapia
  22. Quiropraxia
  23. Reflexoterapia
  24. Reiki
  25. Shantala
  26. Terapia Comunitária Integrativa
  27. Terapia de florais
  28. Termalismo social/crenoterapia
  29. Yoga

Compartilhe

Redação NBE

Redação NBE

Nosso Bem Estar é uma rede de mídias com o propósito de ajudar você a viver bem, de forma natural, saudável e justa.

Também pode te interessar

blog photo

Programa adota famílias

Iniciativa convoca pessoas para se tornarem padrinhos de famílias atingidas pelas enchentes

Redação NBE

Redação NBE

blog photo

De onde vem a solidariedade humana?

O primeiro passo para a solidariedade é a empatia, que permite tentar experimentar de forma objetiva e racional o que o outro sente

Redação NBE

Redação NBE

blog photo

Mobília para a reconstrução

O projeto Mobília do Bem é mais uma iniciativa de solidariedade para ajuda aos atingidos pelas inundações no RS

Redação NBE

Redação NBE

simbolo Bem Estar

Receba conteúdos que te inspiram a viver bem

Assine nossa newsletter e ganhe um universo de bem-estar direto no seu e-mail