Poluição plástica é foco da ONU

Países como França e China já implementam medidas drásticas

Redação NBE

Redação NBE

22/03/2022
Poluição plástica é foco da ONU Adobe Stock/NBE

3 min de leitura

Representantes de 175 nações concordaram em Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente (ANUE), em março de 2022 a desenvolver o primeiro acordo global contra a poluição plástica terrestre ou marinha, incluindo microplásticos.

A determinação é considerada uma iniciativa histórica na luta pela preservação da biodiversidade já que a poluição por plásticos e microplásticos é considerada grave em todo o mundo. Conforme estudo da Universidade Britânica de Newcastle, já foi identificada até nos organismos de seres que vivem nos oceanos a 11 mil metros de profundidade.

O texto do futuro tratado deve estabelecer uma agenda muito ampla e os negociadores vão focar, por exemplo, no "ciclo de vida" completo do plástico, ou seja, os impactos de sua produção, uso, descarte e reciclagem.

O tratado também prevê a negociação de metas globais em números com medidas que podem ser obrigatórias ou voluntárias, mecanismos de controle, e o desenvolvimento de planos de ação nacionais levando em conta as especificidades dos diferentes países e um sistema de ajuda aos países pobres.

De acordo com as últimas estimativas da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, dos cerca de 460 milhões de toneladas de plásticos produzidos em 2019 em todo o mundo, menos de 10% foram reciclados e 22%.

O ciclo de vida do plástico é estimado em mais de 500 anos. Cada vez mais países do mundo proíbem o uso de sacos de plástico descartáveis, bem como outros produtos descartáveis.

O exemplo da França

Ambientalistas do mundo todo pedem há muito tempo que se mudassem hábitos e se acabasse com o plástico descartável, à medida que a poluição se tem tornado um problema cada vez mais grave e o aquecimento global uma consequência real.

Desde 2021, a França passou a proibir o uso de produtos plásticos descartáveis. Numa primeira fase foram banidos pratos, copos e cotonetes e, em seguida, canudos e talheres. A meta é eliminar gradualmente todos os plásticos de uso único até 2040.

Além do objetivo de retirar de circulação todos os plásticos descartáveis nas próximas duas décadas, a França tem como objetivo reciclar 100% dos plásticos até 2025. Os planos vão ao encontro das novas diretrizes propostas pela União Europeia e o caminho que segue as maiores economias do mundo.

Até mesmo a China, maior produtor de plástico do mundo, vem implementando regras para o uso de descartáveis e já anunciou que a produção e o uso de plástico em grande quantidade vão ser gradualmente eliminados em todo o país até 2025.

Depois de muitos apelos por parte dos ativistas e de alguns consumidores, no primeiro dia de 2022, entrou em vigor na França uma nova lei que proíbe o uso de embalagens de plástico para embalar frutas e vegetais.

A nova lei prevê também que, ainda neste ano de 2022, vários espaços públicos deverão disponibilizar dispositivos com água, tipo bebedouros ou torneiras, para evitar o uso de garrafas de plástico. Além disso, os restaurantes de fast food vão deixar de poder oferecer brinquedos de plástico com os menus infantis.

Leia mais:

22 de março é Dia Mundial da Água

Compartilhe

Redação NBE

Redação NBE

Nosso Bem Estar é uma rede de mídias com o propósito de ajudar você a viver bem, de forma natural, saudável e justa.

Também pode te interessar

blog photo

Dia da Terra pede atitude

Data é comemorada em 22 de abril

Redação NBE

Redação NBE

blog photo

Chile aprova os Direitos da Natureza

Objetivo é recuperar o equilíbrio biocêntrico

Redação NBE

Redação NBE

blog photo

Leonardo Boff em Caxias

Escritor vai falar sobre os Direitos da Terra

Redação NBE

Redação NBE

simbolo Bem Estar

Receba conteúdos que te inspiram a viver bem

Assine nossa newsletter e ganhe um universo de bem-estar direto no seu e-mail