A importância da biodiversidade

Equipe foi ao interior do interior para registrar os biomas brasileiros ameaçados e seus guardiões

Nanda Barreto

Nanda Barreto

05/09/2022
A importância da biodiversidade Terramar Filmes/Sementes do Amanhã

3 min de leitura

Em horário nobre na tevê, o agronegócio gosta de se autoproclamar como o setor mais importante do país.

No chão da realidade, o cenário é outro: cerca de 70% dos alimentos que chegam às mesas brasileiras são da agricultura familiar.

Você sabe de onde vem o que te alimenta? A série documental Sementes do Amanhã dirigida por Alan Mendonça viajou pelo Brasil para mostrar a origem de iguarias que fazem parte da nossa cultura alimentar e que, infelizmente, estão ameaçadas de extinção.

Espremidos pelo agronegócio, todos os biomas brasileiros estão em risco. Ou seja, é possível que nossos descendentes não possam desfrutar de grande parte da fauna e flora que hoje conhecemos. Entre as espécies sob ameaça, há uma vasta lista que traz cores, aromas e sabores às receitas tradicionais da nossa gente.

Diferente do que se pode imaginar, não se trata de espécies exóticas: estou falando da castanha da Amazônia (do Pará), além de frutas como buriti, umbu, cacau cabruca, açaí-juçara, guaraná, butiá e mel de abelhas nativas. São alimentos cujo manejo e conservação estão a cargo de famílias agricultoras, extrativistas, comunidades tradicionais e povos indígenas.

De um lado, os desertos verdes dos latifúndios comandados por máquinas e homens de negócios.

De outro, a sociobiodiversidade que harmoniza e celebra a relação entre o ser humano e o meio ambiente.

E nós, cidadãos e cidadãs da cidade, consumidores em massa, onde entramos neste contexto que expõe um dos principais dilemas contemporâneos? O que estamos servindo para as próximas gerações?

Registro para o futuro

Tive o privilégio de fazer parte da equipe do Sementes do Amanhã, que ao longo de10 meses percorreu o Brasil conhecendo práticas sustentáveis de cultivo e manejo.

Para gravar a série documental, pesquisamos bastante, andamos muito de barco, carro, avião e a pé. Fizemos aquelas viagens de dias, subindo e descendo rios, dormindo em redes, alojamentos flutuhotéis de beira de estrada e moradias familiares.

Fomos a localidades exuberantes, onde a resistência das comunidades tradicionais planta futuro para a humanidade.

Registramos parte da realidade vivida por povos do campo, da floresta e das águas, com o intuito de que mais gente conheça e valorize os serviços ambientais prestados por eles.

O resultado desse trabalho pode ser assistido na programação do Canal Futura e também na internet, no portal dos canais da Globo.

Algum dia olharemos para o passado sombrio da agricultura e ficaremos perplexos. Como pudemos acreditar que era uma boa ideia cultivar nossos alimentos com veneno? Com esta reflexão da antropóloga Jane Goodall, renovo o convite para que assistam à série.

Que ela possa nos inspirar a contribuir para criar o mundo em que queremos viver e deixar como legado.


Em pequenos ou grandes passos, cada uma e cada um de nós é parte fundamental para restaurar e criar paisagens produtivas sustentáveis.


Com um bocadinho de curiosidade, podemos descobrir que vale a pena mudar hábitos irrefletidos. Andando com menos pressa e observando mais, a vida nos brinda com seu bem mais nutritivo: o tempo.

Compreender a sazonalidade da nossa própria existência ajuda a semear o que realmente importa: impactos positivos.

Comprar de quem produz, reduzir supérfluos, buscar a origem de cada item na cesta básica, estudar as leis do setor, conhecer comunidades agricultoras e extrativistas, pressionar gestores públicos, se engajar em coletivos e movimentos...

Em pequenos ou grandes passos, cada uma e cada um de nós é parte fundamental para restaurar e criar paisagens produtivas sustentáveis.

Siga @sementesdoamanhadoc no Instagram e assista a série completa gratuitamente no portal dos canais da Globo na internet.

E se quiser saber um pouco mais sobre como foi a experiência de entrevistar dezenas de agricultoras extrativistas, ambientalistas, pescadoras e pesquisadoras não deixe ler a matéria Luz, câmera, sociobiodiversidade em ação.



Episódios da série Sementes do Amanhã

  1. Buriti
  2. Açaí Juçara
  3. Castanha do Brasil
  4. Butiá
  5. Umbu
  6. Baunilha do Cerrado
  7. Pinhão
  8. Cacau Cabruca
  9. Mel - Abelhas Nativas
  10. Guaraná
  11. Ostra
  12. Pirarucu
  13. Castanha do Baru


Compartilhe

Nanda Barreto

Nanda Barreto

Jornalista, poeta, feminista y otras cositas más

Também pode te interessar

blog photo

Luz, câmera, sociobiodiversidade em ação

“Eu resolvi ficar e aprender com a natureza. Tudo nela tem uma razão de ser"

Nanda Barreto

Nanda Barreto

blog photo

Produção de calçados tem menor impacto ambiental

Composição inclui uso de biomateriais e conteúdo reciclado

Redação NBE

Redação NBE

blog photo

Para refletir o Verde Urbano

Livro aborda a importância das árvores nas cidades

Redação NBE

Redação NBE

simbolo Bem Estar

Receba conteúdos que te inspiram a viver bem

Assine nossa newsletter e ganhe um universo de bem-estar direto no seu e-mail