As cinco liberdades dos animais

Ter apenas as necessidades fisiológicas supridas não é o suficiente

Redação NBE

Redação NBE

15/05/2022
As cinco liberdades dos animais Adobe Stock/NBE

2 min de leitura

Se os animais são seres sencientes, como vem provando a ciência, significa que eles experimentam sensações e sentimentos como medo, felicidade e empatia e têm consciência deles. Logo, ter apenas as necessidades fisiológicas supridas, como comer e dormir, não é o suficiente.

Isto se estende aos animais de fazenda, que também precisam dar vazão aos seus instintos para se sentirem bem. Em uma fazenda que emprega técnicas de bem-estar, os animais se adaptam com mais facilidade e são capazes de exercer seu comportamento natural.

Essas constatações levaram à criação, no Reino Unido, do Conselho de Bem-Estar Animal de Fazenda. Em 1979 esse órgão publicou um documento com os princípios que hoje norteiam as boas práticas de bem-estar animal e as legislação relativas ao tema. É uma espécie de declaração dos direitos dos bichos, que ficaram conhecidos como As Cinco Liberdades*.

Cachorro deitado na grama com um gato deitado em cima dele

1. Estar livre de fome e sede

Os animais devem ter acesso à água e alimento adequados para manter sua saúde e vigor.

2. Estar livre de desconforto

O ambiente em que eles vivem deve ser de acordo com cada espécie, com condições de abrigo e descanso adequados.

3. Estar livre de dor, doença e injúria

Os responsáveis pela criação devem garantir prevenção, rápido diagnóstico e tratamento adequado aos animais.

4. Ter liberdade para expressar os comportamentos naturais da espécie

Os animais devem ter a liberdade para se comportar naturalmente, o que exige espaço suficiente, instalações adequadas e a companhia da sua própria espécie.

5. Estar livre de medo e de estresse

Não é só o sofrimento físico que precisa ser evitado. Os animais também não devem ser submetidos a condições que os levem ao sofrimento mental, para que não fiquem assustados ou estressados.

Mas atenção. É importante garantir aos animais as Cinco Liberdades, mas há que se ter o cuidado entre os animais de estimação para que eles não assumam um papel inadequado em nosso sistema familiar.

“É o caso de pessoas que não podem ter um filho e tendem a colocar animais neste papel. Ou quando se coloca animais para substituir perdas familiares. Animais não são pessoas. São nossos companheiros. Se tentamos humanizar os animais, colocamos uma carga energética sobre eles que pode gerar nos pets comportamentos inadequados e até mesmo doenças”, alerta a veterinária integrativa Janaína de Souza.

*Fonte: Humane Farm Animal Care (HFAC), a principal organização internacional sem fins lucrativos de certificação voltada para a melhoria da vida das criações animais na produção de alimentos, do nascimento até o abate.

  • Leia também:

Animais são seres sencientes

Feira traz novidades para os setores pet e vet

Compartilhe

Redação NBE

Redação NBE

Nosso Bem Estar é uma rede de mídias com o propósito de ajudar você a viver bem, de forma natural, saudável e justa.

Também pode te interessar

blog photo

Nova opção para o uso de óculos

Resolução de Conselho beneficia o público 50+

Redação NBE

Redação NBE

blog photo

Tempo para celebrar o Yoga

21 de junho é Dia Internacional do Yoga

Redação NBE

Redação NBE

blog photo

“Perdoar não é para fracos!”

Gandhi e outros mestres ensinaram sobre o Perdão

Redação NBE

Redação NBE

simbolo Bem Estar

Receba conteúdos que te inspiram a viver bem

Assine nossa newsletter e ganhe um universo de bem-estar direto no seu e-mail