Alimentação pode contribuir para a longevidade

Boas escolhas nutricionais têm papel fundamental no envelhecimento saudável

Redação NBE

Redação NBE

02/04/2024
Alimentação pode contribuir para a longevidade Adobe Stock/NBE

4 min de leitura

Envelhecer é parte da vida: um processo natural, que não pode ser evitado. Mas as escolhas que fazemos ao longo dos anos - principalmente em relação à alimentação - vão determinar o modo como vamos envelhecer. Hoje sabemos que boas escolhas nutricionais são a chave para a longevidade e para um envelhecimento saudável.

Uma alimentação nutritiva e balanceada (aliada a bons hábitos) é essencial em qualquer fase da vida, mas seu impacto torna-se mais visível à medida que a idade avança. Nesse processo, o organismo vai passando por diversas alterações fisiológicas, que impactam seu funcionamento e o levam a trabalhar de forma mais lenta. E diante desse quadro, um bom aporte nutricional pode fazer toda a diferença.

Pequenas mudanças que impactam o processo de envelhecimento

O nutricionista Gustavo Bortolini reforça o quanto essa relação entre nutrição e envelhecimento é importante. “Assim como uma alimentação inadequada ao longo da vida pode ocasionar complicações de saúde que reverberam no processo de envelhecimento, da mesma forma, adotar determinados cuidados torna possível que esse processo seja mais longevo e saudável”.

Ele explica que tanto a adoção de pequenas atitudes e hábitos ligados à alimentação quanto a prática regular de atividade física podem ser determinantes na busca por boas condições de saúde e bem-estar, amenizando os efeitos do avanço da idade. E frisa que a desnutrição é o principal inimigo de um envelhecimento saudável.

Alimentação saudável e longevidade

A importância da escolha de alimentos ricos em nutrientes

Gustavo ressalta que os idosos são mais vulneráveis a essa condição e às vezes, a desnutrição não é percebida ou acaba encoberta por outras questões de saúde. “Em geral, associamos a desnutrição à falta de alimentos ou ausência de apetite, mas em muitos casos, a pessoa acha que se alimenta bem, mas suas escolhas não fornecem os nutrientes necessários. Isso também pode ocorrer em casos de pós-hospitalização”.

A orientação do nutricionista em relação às escolhas alimentares inclui a priorização do consumo de produtos in natura e preferencialmente orgânicos (ou alimentos da estação, que contêm menos agrotóxicos), o cuidado com a hidratação, a escolha de alimentos variados e ricos em nutrientes (como frutas, legumes, verduras, grãos integrais, nozes, sementes, proteínas magras e laticínios), o uso de temperos naturais e a ingestão regular de fibras, passando longe de ultraprocessados e evitando o excesso de carboidratos refinados.

Nutricionista Gustavo Bortolini

\ Acervo pessoal Gustavo Bortolini

O nutricionista Gustavo Bortolini destaca alguns pontos importantes que devem ser observados na busca pelo envelhecimento saudável:

  • Demanda de nutrientes

À medida que envelhecemos, as necessidades nutricionais podem mudar devido a fatores como metabolismo reduzido, alterações na composição corporal e menor absorção de nutrientes. Isso pode exigir ajustes na dieta para garantir a ingestão adequada de vitaminas, minerais e proteínas.

  • Proteína e massa muscular

A manutenção da massa muscular é crucial para a saúde e a funcionalidade na terceira idade. Dietas ricas em proteínas, combinadas com exercícios de resistência (musculação) podem ajudar a preservar a massa muscular e reduzir o risco de sarcopenia (perda de massa muscular involuntária relacionada à idade).

  • Saúde óssea

A osteoporose é uma preocupação comum em idosos. Uma dieta rica em cálcio, vitamina D e outros nutrientes importantes pode ajudar a prevenir a perda óssea e reduzir o risco de fraturas.

  • Saúde cerebral

Alguns nutrientes, como ácidos graxos ômega-3, antioxidantes e vitaminas do complexo B desempenham um papel significativo na saúde cerebral e na função cognitiva. Uma alimentação saudável pode ajudar a proteger contra o declínio cognitivo relacionado à idade e doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer.

  • Controle de peso

Manter um peso saudável é importante para reduzir o risco de doenças crônicas, como diabetes tipo 2, doenças cardíacas, hipertensão arterial e certos tipos de câncer. Uma dieta balanceada, associada à atividade física regular, pode ajudar a controlar o peso, além de promover a saúde geral.

  • Hidratação

A desidratação é mais comum em idosos e pode levar a complicações sérias. Beber líquidos suficientes e consumir alimentos com alto teor de água, como frutas e vegetais, é essencial para manter uma boa hidratação.

  • Sono de qualidade

Um sono de qualidade é essencial para a saúde física, mental e emocional. Nele ocorrem processos importantíssimos para a recuperação física e mental, que incluem reparo e regeneração celular - essenciais para a recuperação muscular, fortalecimento do sistema imunológico e consolidação da memória.

Compartilhe

Redação NBE

Redação NBE

Nosso Bem Estar é uma rede de mídias com o propósito de ajudar você a viver bem, de forma natural, saudável e justa.

Também pode te interessar

blog photo

Aproveite mais de cem receitas com pinhão

A safra deste ano promete fartura. Ótimo para combinar o sabor maravilhoso do pinhão com sua riqueza nutricional

Redação NBE

Redação NBE

blog photo

Atividade física regular melhora humor e combate estresse

Treinar libera os chamados “hormônios da felicidade”, promovendo saúde física, mental e emocional

Redação NBE

Redação NBE

blog photo

5 dicas para manter a boa saúde no Outono

Terapeuta ayurvédico compartilha um detox fácil para se preparar para a nova estação

Redação NBE

Redação NBE

simbolo Bem Estar

Receba conteúdos que te inspiram a viver bem

Assine nossa newsletter e ganhe um universo de bem-estar direto no seu e-mail