Cartilha combate racismo nas expressões

Precisamos mudar expressões racistas corriqueiras

Redação NBE

Redação NBE

25/02/2023
Cartilha combate racismo nas expressões AdobeStock/NBE

1 min de leitura

São muitas as palavras e expressões que usamos frequentemente e que (queiramos ou não) têm origem racista.

Diante dessa constatação, várias entidades brasileiras vêm lançando materiais para alertar sobre a necessidade de atentar para a linguagem.

Entre elas está a cartilha Racismo Sutil, organizada pelo Programa Sesc, Senac de Diversidade, que apresenta uma série de palavras e expressões presentes no nosso vocabulário cotidiano e que nos fazem reproduzir discursos preconceituosos. Segundo a cartilha "a maior expressão do preconceito racial no Brasil está justamente na negação desse preconceito".

Vamos todos ficar atentos e treinar a linguagem e atitudes corretas. Pois, como diz a ativista norte-americana, Angela Davis, "numa sociedade racista, não basta não ser racista. É necessário ser antirracista".

Algumas expressões que precisamos mudar

– “A coisa tá preta”: O termo associa a palavra “preto” com uma situação desconfortável, desagradável, difícil ou perigosa. Você pode dizer que “a coisa tá difícil”;

– “A dar com pau”: A expressão tem origem nos navios que traziam os povos escravizados, quando algumas pessoas preferiam morrer de fome a serem escravizadas. Assim, elas eram alimentadas à força com um tipo de colher de pau grande, daí vem a expressão “a dar com pau”. Substitua por “bastante, muito, etc”;

– “Denegrir”: Tem como real significado “tornar negro”, “escurecer”. É usado para difamar ou acusar injustiça por outra pessoa, sempre usado de forma pejorativa, ou seja, utilizar esta palavra pejorativa é extremamente racista. Sugestão: usar “difamar”.

Conheça a cartilha completa AQUI.

Compartilhe

Redação NBE

Redação NBE

Nosso Bem Estar é uma rede de mídias com o propósito de ajudar você a viver bem, de forma natural, saudável e justa.

Também pode te interessar

blog photo

Programa adota famílias

Iniciativa convoca pessoas para se tornarem padrinhos de famílias atingidas pelas enchentes

Redação NBE

Redação NBE

blog photo

De onde vem a solidariedade humana?

O primeiro passo para a solidariedade é a empatia, que permite tentar experimentar de forma objetiva e racional o que o outro sente

Redação NBE

Redação NBE

blog photo

Mobília para a reconstrução

O projeto Mobília do Bem é mais uma iniciativa de solidariedade para ajuda aos atingidos pelas inundações no RS

Redação NBE

Redação NBE

simbolo Bem Estar

Receba conteúdos que te inspiram a viver bem

Assine nossa newsletter e ganhe um universo de bem-estar direto no seu e-mail