Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Bem-estar

26/11/2014 07h17

Coletores menstruais favorecem ciclos mais conscientes e ecológicos

Praticidade é apenas um dos atrativos apontados pelas usuárias, que celebram principalmente uma relação mais saudável com a menstruação

Por Nanda Barreto

Blog Divando
1037899  esqueca o absorvente coletor menstrual pode ser reutilizado por anos

Pegue uma calculadora e faça as contas conosco: três por dia, durante quatro dias, todos os meses, no decorrer de uns 30 anos. Por esta conta média, cada mulher usará quase 4.500 absorventes ao longo do seu período menstrual. Descartáveis, cada uma destas unidades levará mais de 100 anos para se decompor! Mas em vez de lamentar este triste legado a se deixar para o mundo, que tal experimentar os coletores menstruais?

Práticos e ecológicos, os coletores vem conquistando cada vez mais adeptas. A instrutora de yoga Ana Accorsi utiliza o coletor há 1 ano e recomenda. "O coletor ampliou minha conexão com meus ciclos. Além disso, gosto de ter a certeza de que não estou absorvendo químicas utilizadas na produção dos absorventes industrializados, e do fato de não deixar uma pegada de lixo desnecessária", pontua.

O coletor é espécie de copinho flexível, produzido a base de látex ou silicone. Ele é introduzido no canal vaginal para armazenar a menstruação por algumas horas - esse tempo depende do fluxo de cada mulher. Depois, é só retirar, esvaziar, lavar e voltar a introduzi-lo. Embora esta rotina possa parecer complicada para quem está acostumada a simplesmente descartar o absorvente, é justamente esta relação com o sangue menstrual que tem encantado as mulheres que optam pelo coletor.

Mais intimidade consigo mesma
Usuária do absorvente ecológico há 4 anos, a arte-educadora Fernanda Poletto acredita que coletor  favorece a autonomia e recupera a relação da mulher com a natureza. "O coletor menstrual me oferece uma opção prática para que eu possa dar o destino mais adequado ao meu sangue menstrual, que no meu ponto de vista é coloca-lo na terra em vez de manda-lo para os lixões ou para a rede de esgoto", ressalta.

A experiência de Ana reforça este ponto de vista: "Converso com muitas mulheres que sentem nojo do seu sangue. Quando usei o copinho pela primeira vez, fiz questão de derramar o sangue na minha mão, sentir sua temperatura e consistência. Foi com muita surpresa e admiração que descobri que não havia cheiro nenhum, o que é muito diferente de quando usamos absorventes industrializados".

Como geralmente levam plástico na sua composição, além de outros componentes químicos, os absorventes tradicionais impossibilitam a transpiração natural e acabam produzindo fortes odores. "Acredito que muitas mulheres sentem dores no período menstrual por terem uma relação de nojo - e o pior, algumas até de raiva - com seus ciclos", avalia Ana.

Como adquirir
Existem várias marcas disponíveis no mercado e é possível efetuar a compra via internet. De acordo com as entrevistadas, no início o uso pode ser incômodo mas é só questão de costume. Os coletores são altamente duráveis e a maioria dos fabricantes recomenda fervê-los entre um ciclo e outro.

X