Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Saúde Integral

11/11/2020 08h00

Com máscara e sem as máscaras

A beleza na pandemia ganhou novos contornos e outros cuidados

Por Lauren Arisi

SENIVPETRO/FREEPIK/NBE
Ddb nov quarantine daily activities protection mask

Com máscara e sem as máscaras

O tempo da quarentena trouxe o exercício de conviver consigo mesma(o) e ajudou bastante gente a se aceitar melhor, assumir a “cara lavada” e se mostrar para os outros deste jeito. 

Diante das legítimas preocupações com coisas mais graves, tornou-se comum ser menos exigente com a própria aparência e abrir mão de alguns rituais como depilar, se maquiar, usar sutiã e pintar o cabelo. O próprio gasto de tempo e dinheiro com a manutenção dessa feminilidade tradicional passou a ser (auto) questionado.

O momento exigiu repensar nossos valores e nos dedicar a cuidar das pessoas que a gente ama. Também abriu brechas para o “faça você mesmo”, permitindo um comportamento mais livre para usar cabelos coloridos, novos cortes e até mesmo fazer uma maquiagem completa para ir do quarto para a sala.

Ficou claro que é possível ter uma vida muito mais simples, mas há dúvidas de que o legado deste momento perdure. As (auto) exigências e as imposições ligadas à beleza ainda convivem adormecidas com a ansiedade, a baixa-estima e a autocobrança de padrões sustentados antes da pandemia. Especula-se que a indústria de beleza, tentará se recuperar em breve das perdas econômicas com um verdadeiro bombardeio de marketing para disseminar novas referências ou para minar a aceitação da nossa aparência mais natural, especialmente na estética feminina.

CUIDADOS COM A PELE

Ao mesmo tempo em que seguimos atentas(os) às investidas do mercado, precisamos manter os cuidados necessários. A pandemia não acabou e o uso de máscaras precisa ser permanente em espaços públicos enquanto não houver formas eficientes de imunização. E a novidade das máscaras também trouxe alguns transtornos para os cuidados com a pele. 

A farmacêutica Lauren Arisi constatou, principalmente entre as mulheres, reclamações de aumento da oleosidade da pele por conta do uso de máscaras. A principal queixa é o aparecimento de acne, mas também queixas de agravamento de rosáceas, alergias, dermatites e ressecamento da pele.

Segundo ela, é possível lançar mão de tratamentos menos agressivos e com apelos ecologicamente corretos, como a utilização de produtos - sabonetes ou tônicos de limpeza - desenvolvidos com extratos vegetais de ação adstringente, tais quais o hamamelis, o chá verde, a arnica, framboesa ou morango.

“Para a hidratação, que deve ser feita após a limpeza, pode-se lançar mão de óleos essências como a melaleuca, o alecrim, a camomila, o olíbano e a lavanda, ainda associadas a outros insumos que tem ação antisséptica, como o própolis”, explica a farmacêutica.

Outras alternativas são o uso máscaras de argilas, águas termais e esfoliação física semanal, que pode até mesmo ser feita em casa com ingredientes da própria cozinha, misturando mel e farinha de milho ou açúcar cristal, por exemplo.  “Vale lembrar que a higiene da pele e a higiene das máscaras ainda são as melhores maneiras de evitar os transtornos do seu uso”, observa Lauren Arisi.

Máscaras e os cuidados com a pele*

- Evite usar maquiagem, elas tendem a obstruir ainda mais os poros da pele, agravando o problema.

- Higienize sua pele mais de uma vez por dia para remover as impurezas acumuladas.

- Hidrate com formulações que NÃO tenham conteúdo gorduroso. Opte por veículos de textura mais leve como géis ou géis-creme. Lembre-se que a hidratação é tão importante quanto a limpeza.

- A produção de óleo da pele é o mecanismo natural que temos de auto-hidratação. Quando você a hidrata, faz este serviço por ela e, assim, reduz consideravelmente a produção automática de sebo.

- O material da máscara reflete na saúde da pele. Dê preferência para máscaras feitas de materiais como algodão, seda ou TNT, que facilitam a transpiração da pele. Quanto mais sintético o material, como nylon, viscose, poliéster ou elastano, menos transpiração.

- Máscaras antivirais normalmente possuem partículas de prata micronizada na sua composição que tem efeito comprovado na inativação de vírus, bactérias e fungos funcionam desde que usadas adequadamente.

- Troque sua máscara com frequência. A higiene da máscara é tão importante quanto a da pele. Obedeça as regras de higiene e cuidado no seu manuseio para não se contaminar ou contaminar as outras pessoas.

* Lauren Arisi é farmacêutica na Alquemila Farmácia de manipulação

X