Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Crescimento pessoal

05/11/2020 08h30

Praticando o pensamento holístico

As soluções para os principais problemas de nosso tempo requerem uma mudança radical em nossas percepções, pensamentos e valores

Por Nosso Bem Estar

FWStudio/Freepik/NBE
Capa nov relax woman jumping sea on the beach

Praticando o pensamento holístico

“Ser é interser. Você simplesmente não pode ‘ser’ por você mesmo, sozinho. Você tem que interser com cada uma das outras coisas. Neste texto poético do mestre vietnamita Tich Nhat Hanh há um convite a um olhar profundo para perceber a conexão em tudo o que existe, mesmo aquelas coisas simples com as quais lidamos todos os dias. Um olhar holístico.

Acompanhar este olhar do “monge suave”, como ficou conhecido esse mestre zen budista, nos leva a compreender que as aparentes divisões e separações são mesmo só aparentes, pois a interdependência é total. Que o Universo funciona como um infinito oceano. Na superfície aparecemos das formas mais diversas, mas na profundidade somos a mesma e única essência / consciência.

No modelo de pensamento holístico, também chamado de pensamento sistêmico ou ecológico, o Universo é explicado como um grande sistema, a natureza é vista como o todo e o mundo é uma rede dinâmica de eventos inter-relacionados, onde todas as coisas estão conectadas e influenciam umas às outras.

Sendo assim, a percepção de uma determinada realidade não faz sentido se ao observá-la não for considerado o seu contexto.

Nessa perspectiva o observador também é parte integrante da realidade observada, pois nada se encontra isolado e tudo faz parte de uma rede de relações, na qual todos são responsáveis por tudo.

Adotar uma abordagem holística implica em utilizar recursos do pensamento sistêmico no processo de investigação e estruturação de conhecimentos em qualquer área. Esta forma de compreensão e interpretação integra os (nem tão) novos paradigmas de pensamento, seja em relação à natureza, à sociedade, aos aspectos sociais, políticos e econômicos ou mesmo ao processo de construção do conhecimento. Implica numa mudança da perspectiva do relacionamento do ser humano com seus semelhantes e destes com o meio ambiente.

VISÕES DIFERENTES

A visão holística ou sistêmica é um retorno às cosmovisões presentes em várias culturas ancestrais e orientais desenvolvidas através da extrema especialização da mente intuitiva. “Tudo que acontecer à Terra, acontecerá também aos filhos da Terra”.

Já a visão mecanicista – ainda preponderante na forma de relacionamento dos seres humanos entre si e com a natureza - surgiu como uma reação viva e necessária ao obscurantismo da Idade Média, que reprimia a ciência em nome da religião e ganhou força a partir dos anos de 1500 com físicos, astrônomos, filósofos e matemáticos tais como Galileu, Isaac Newton e René Descartes, entre outros. Eles arriscaram a própria vida para sustentar a ciência. “A Terra é redonda e se move.”

Na visão mecanicista, também chamada de cartesiana, o universo é visto como um sistema mecânico composto de blocos de construção elementares, o corpo humano compreendido como uma máquina dividida em engrenagens (órgãos), a vida em sociedade como uma luta competitiva pela existência e o progresso material como algo a ser obtido por intermédio de crescimento econômico e tecnológico ilimitado.

Este tipo de pensamento vem influenciando a ciência e a nossa cultura por centenas de anos e levou a várias conquistas no meio científico, visando ao bem estar da humanidade. Paradoxalmente, gerou graves problemas decorrentes justamente da falta de um pensar holístico que contemple a dimensão do todo (holos=todo). Acabou colocando a humanidade numa encruzilhada evolutiva com os desequilíbrios ambientais que hoje ameaçam a própria vida na Terra.

“Há soluções para os principais problemas de nosso tempo, algumas delas até mesmo simples. Mas requerem uma mudança radical em nossas percepções, no nosso pensamento e nos nossos valores”, afirmou o físico Fritjof Capra.

Para isso, ele propõe o exercício da intuição e do pensamento holístico para perceber a inter-relação existente entre todas as coisas.  E a adoção de novos valores: no lugar da expansão, a conservação, ao invés de competição, a cooperação, substituir a quantidade pela qualidade e a dominação pela parceria.

Com sua suavidade, Tich Nhat Hanh nos conduz ao exercício do pensamento holístico. A proposição do Nosso Bem Estar é expandir este exercício para o dia a dia da vida. Não é um exercício fácil. Mas é muito necessário. E, paradoxalmente, mudar pensamentos e valores pode tornar a vida mais simples. Vamos experimentar?

X