Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Família

18/06/2020 08h00

Educação Domiciliar

Como criar uma rotina de estudo saudável para as crianças?

Por Nosso Bem Estar

Nosso Bem Estar
345756 paiu8l 38

Educação Domiciliar

O avanço do coronavírus resultou em um crescimento da educação remota no país, o que representa um grande desafio para muitas famílias com crianças em idade escolar. 

Embora algumas pessoas pratiquem a educação domiciliar, ela não é muito comum no Brasil, pois não conta com uma regulamentação, além de ser um tema controverso. Contudo, devido à necessidade de isolamento social para tentar conter a Covid-19, muitas famílias tiveram que adaptar a rotina de uma hora para outra para incluir o aprendizado das crianças entre os compromissos do dia.

O que é educação domiciliar? 

A educação domiciliar, em tese, substitui o ensino tradicional feito em uma escola. Nesse formato de aprendizado, a responsabilidade pela educação das crianças é dos pais ou de um professor particular. O planejamento do conteúdo é feito de forma personalizada, assim como a programação das aulas, que podem ter horários mais flexíveis. 

A prática surgiu nos EUA, na década de 70, e é permitida em diversas localidades, como Reino Unido, França e África do Sul. No Brasil, a educação domiciliar ainda não é regulamentada, porém, de acordo com estimativas da ANED (Associação Nacional de Educação Domiciliar) mais de 7 mil famílias já adotavam essa modalidade em 2018.

Como criar uma rotina de estudo para as crianças?

Com o avanço da pandemia e as aulas presenciais suspensas, pais, cuidadores e escolas passaram a adotar estratégias para realizar o ensino em casa. Mas essa pode ser uma missão e tanto! Afinal, além da falta de experiência com educação domiciliar, muitos pais ainda precisam conciliar essa atividade com a vida profissional e as tarefas domésticas. 

Contudo, há algumas dicas que podem ajudar a criar um processo de estudo mais saudável. A principal delas é estabelecer uma rotina. As crianças já são acostumadas com uma programação de estudos, momentos para brincadeiras, refeições e sono - e é importante tentar manter parte dessa rotina para fornecer segurança aos pequenos e evitar estresse.

É claro que a rotina não deve ser rígida e intensa, pois essa é uma situação nova e toda a família precisará se adaptar a ela. Sendo assim, antes de definir a rotina de estudos, observe a realidade da família para criar uma programação adequada e realize modificações ao longo do tempo caso sejam necessárias. 

Além do período para o aprendizado, reserve momentos para lazer e brincadeiras em família — caso a criança tenha idade, ela também pode participar dos afazeres domésticos, a atitude ajuda a desenvolver autonomia e a integrá-la ainda mais a rotina da casa.

Outras dicas que podem ajudar com a educação domiciliar são:

·       Faça um quadro com as atividades do dia: monte uma programação, em uma lousa ou papel, e mostre para as crianças. Inclua horários para estudo, brincadeiras, alimentação, entre outras atividades. Esse quadro servirá como um indicativo dos compromissos para toda a família, portanto, não deve ser visto como uma obrigação; 

·    Defina um local para o estudo: é essencial ter um local adequado para o aprendizado. Por isso, veja qual cômodo da casa é mais arejado, iluminado e silencioso e faça desse espaço um local de estudo.

·    Organize os materiais necessários: peça ajuda da garotada para separar livros, estojo, caderno, entre outros itens, e incentive os pequenos a guardarem o material em local adequado após o estudo; 

·   Tire o pijama: o objetivo é ficar em casa, mas tirar o pijama será positivo para se preparar melhor para o dia, e isso é valido para toda a família, inclusive as crianças; 

·  Converse com as crianças: se houver resistência para participar das atividades escolares, tenha paciência e explique a situação, talvez a criança precise de alguns minutos de atenção para retomar o aprendizado. 

Devido à pandemia, muitas famílias contam com o apoio das escolas para praticar a educação em casa, funcionando como um ensino à distância, o que facilita na definição da proposta pedagógica e no acompanhamento do aprendizado.

Vale reforçar que, dependendo da idade dos seus filhos, o aprendizado será diferente. Para crianças em fase pré-escolar, as atividades devem ser mais lúdicas e curtas, já que elas perdem o interesse com mais facilidade. A dica é investir em brincadeiras e atividades manuais para distrair os pequenos.

Além do período para o aprendizado, programe brincadeiras e atividades de lazer, como leitura, filmes, contação de histórias, atividades manuais e de pintura, jogos, entre outras ideias. Lembre-se de que o tempo em família também é essencial para o desenvolvimento das crianças.

 

 

X