Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Bem-estar

23/10/2019 08h00

Cuidados com a saúde bucal das crianças

A partir do nascimento do primeiro dente de leite deve ser iniciado o uso da escova de dentes, não esquecendo que o creme dental deve ser com quantidade reduzida ou sem presença de flúor

Por Patrícia Reschke

Nosso Bem Estar
Design sem nome(2)

Cuidados com a saúde bucal das crianças

A saúde de nossa boca e dos dentes é de extrema importância para que possamos ter uma vida saudável, por isso os cuidados com a saúde bucal devem começar ainda enquanto bebês.

A higienização da boca é indicada a partir do nascimento da criança, quando ainda não há presença de dentes de leite. A limpeza da gengiva do bebê deve ser feita usando uma gaze umedecida e enrolada no dedo, ao menos duas vezes ao dia, este procedimento simples, além de limpar, ajudará também a aliviar o incômodo dos dentes de leite que estão nascendo.

A dieta da criança deve ser saudável desde o momento em que os alimentos começam a serem introduzidos na sua vida, os pais devem estar atentos a tudo que a criança coma ou beba diariamente, em especial aos alimentos que contém açúcar. Além de comprometer a saúde da criança em diversos aspectos, o consumo de açúcar desenvolve paladar inadequado, aumenta a incidência de cáries e outras doenças bucais. As crianças que ingerem alimentos com açúcar devem aumentar o número de vezes que realizam a higiene bucal.

Se a criança faz uso de chupetas, procure usar as ortodônticas. Outra dica importante é que o tamanho da chupeta varia de acordo com a idade, por isso procure comprar a chupeta que seja adequada ao período de desenvolvimento em que a criança se encontra. As chupetas também precisam ser higienizadas e trocadas com alguma frequência, e lembre-se de incentivar a criança a abandonar o hábito de chupar bico antes dos três anos de idade.

A partir do nascimento do primeiro dente de leite deve ser iniciado o uso da escova de dentes, não esquecendo que o creme dental deve ser com quantidade reduzida ou sem presença de flúor. Crianças com menos de quatro anos costumam engolir parte da pasta de dentes que colocamos na escova, por isso a quantidade colocada na escova deve ser pequena (aproximadamente um grão de arroz).

Por volta dos 5 ou 6 anos (pode existir variação nesta idade) se inicia o primeiro estágio de trocas dentárias da criança. Nesta fase, os dentes de leite da frente (incisivos inferiores e superiores) ficam moles, caem e no lugar deles nascem dentes permanentes, também neste período a criança deve começar a ser incentivada a usar o fio dental. Em algumas crianças os dentes de leite tem uma retenção maior, não caem naturalmente e devem ser tirados pelo dentista, por isso, além do acompanhamento odontológico regular, é importante que a criança seja levada ao dentista quando iniciarem as trocas dentárias. Em média, dos sete aos nove anos, a criança não trocará dentes, e dos nove aos dozes anos acontecem as trocas dos dentes de leite que restam. A partir deste momento a criança terá apenas dentes permanentes na boca.

Quanto antes for inserido na vida da criança o hábito de higienizar/cuidar os dentes, e de uma dieta equilibrada e sem ou com pouco açúcar, mais fácil será de ela cuidar dos dentes permanentes e maior a chance de ela não vir a perder dentes durante a sua vida adulta.  Lembre-se: fica muito mais fácil a criança aprender a cuidar dos dentes se perceber desde cedo que a sua família também faz isso.

É na infância que costumam acontecer a grande parte dos traumas dentários, por isso é importante saber o que fazer, caso um dente permanente caia da boca durante um acidente:

- Recupere o dente segurando pela parte sem sangue;

- Não lave o dente, guarde-o como está em recipiente com soro fisiológico, leite ou saliva;

- Leve a criança e o dente até o dentista, se tomados os cuidados acima, o dente poderá ser reimplantado.

- Se a criança pratica um esporte mais radical ou algum tipo de luta, é bem importante usar um protetor bucal esportivo.

 

Patrícia Reschke é especialista em implantodontia e ortodontia

 

X