Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Bem-estar

03/07/2019 08h00

Quais os riscos do micro-ondas?

Estudos indicam que o eletrodoméstico pode afetar os nutrientes dos alimentos e apre-sentar outros efeitos negativos para a saúde.

Por Nosso Bem Estar

Nosso Bem Estar
Fa jul 02j90974(1)

Quais os riscos do micro-ondas?

O micro-ondas está presente em muitos lares devido à facilidade em preparar e esquentar alimentos. Mas você já parou para pensar nos riscos que ele pode gerar para a saúde?

A tecnologia de emissão de ondas eletromagnéticas, como a do aparelho, foi inventada em 1940, mas a versão doméstica e portátil do forno micro-ondas só surgiu em 1967. Ele faz sucesso em muitas casas porque facilita o dia a dia das pessoas no momento das refeições.

Contudo, é preciso utilizá-lo com cautela, pois estudos indicam que o eletrodoméstico pode afetar os nutrientes dos alimentos e apresentar outros efeitos negativos para a saúde. Quer saber mais? Acompanhe!

Os efeitos nos alimentos

A agilidade alcançada com o micro-ondas se dá pelas ondas de energia. O processo, que faz as moléculas vibrarem, gerando calor mais rapidamente para preparar a comida, pode interferir nos nutrientes dos alimentos. Estudos realizados na Austrália, Espanha e outros países indicam que o uso do micro-ondas causa uma redução significativa nos nutrientes de alimentos como aspargo, brócolis e alho.

Já outro estudo, publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry, examinou os efeitos do eletrodoméstico na perda da vitamina B12 em alimentos como carne bovina e leite. A vitamina B12 auxilia na formação das células vermelhas, e é essencial para o sistema nervoso central. Contudo, o resultado do estudo mostrou que o uso do forno micro-ondas pode causar perdas de 30% a 40% dessa substância.

Cuidados na utilização do micro-ondas

Quem tem micro-ondas em casa sabe que precisa tomar alguns cuidados e seguir as recomendações do fabricante quanto ao uso e a instalação para evitar acidentes.

Não colocar itens de metal ou alumínio dentro dele é uma delas, pois a radiação emitida pode causar fluxo de corrente elétrica, causando superaquecimento do micro-ondas. Por isso, a recomendação é sempre utilizar recipientes de vidro ou cerâmica.

Outra preocupação que pode causar risco para a saúde é quanto ao uso de plásticos comuns, visto que as altas temperaturas liberam substâncias tóxicas, como a dioxina, o bisfenol A (BPA) e os ftalatos, que podem ser cancerígenos.

Muitos plásticos apresentam essas substâncias na sua composição, mas em condições normais de temperatura, elas não são liberadas. Sendo assim, se você deseja usar o micro-ondas em casa, evite esse material e dê preferência para utensílios de vidro ou próprios para o eletrodoméstico.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, o forno micro-ondas emite uma forma de radiação não ionizante, classificada como possivelmente cancerígena, mas a estrutura do forno impede que a radiação ultrapasse para o ambiente externo. Portanto, para evitar qualquer problema, é fundamental conferir a integridade e a vedação da porta do aparelho.

Como vimos, o micro-ondas apresenta prós e contras para o nosso dia a dia. Dessa forma, é preciso entender os riscos, conhecer os principais procedimentos para o uso e avaliar se a agilidade proporcionada pelo eletrodoméstico é, realmente, benéfica. Ele pode ser uma alternativa para aquecer alimentos de forma esporádica, mas, para ter uma alimentação saudável, dê preferência ao preparo de alimentos em forno ou fogão convencional, variando as técnicas de cozimento.

 

 

 

 

X