Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Saúde Integral

02/07/2019 09h00

Alinhe o corpo, a mente e o espírito através das novas terapias

Elas trazem a ideia de que podemos nos curar, nos transformar profundamente e evoluir como seres humanos. E o principal: que a responsabilidade é toda nossa

Por Elisa Dorigon

Nosso Bem Estar
Capa jul inh 64254 00228(1)

Alinhe o corpo, a mente e o espírito através das novas terapias

Nos últimos anos, uma diversidade enorme de terapias modernas tem chegado ao nosso alcance, enriquecendo ainda mais as possibilidades de conhecer a nós mesmos e evoluirmos como seres humanos em tempos tão caóticos.

Embora diferentes entre si - cada uma com a sua peculiaridade, as terapias apresentam inúmeras características comuns: a ideia de que nosso corpo carrega uma memória de crenças negativas e situações traumáticas que podem ser transformadas, a responsabilidade por curarmos a nós mesmos, nossas relações, o consciente e o inconsciente, e, todas as respostas sobre o que precisamos fazer para acessarmos a transformação. 

Em comum, elas também trazem a promessa de rapidez nos resultados, como se não tivéssemos mais tempo para repetirmos padrões inadequados para as transformações que o mundo está vivendo.

É fato que não podemos mais perder tempo para criarmos uma nova realidade. Pensando nisto, trouxemos para vocês alguns exemplos destas terapias. Fique à vontade para escolher para si a opção que sentir uma maior conexão e, assim, passar a ser um agente desta transformação. 

A cura da alma, com ThetaHealing ®.

Criada pela norte-americana Vianna Stibal, a técnica de cura energética ThetaHealing atua em nível físico, mental, emocional e espiritual, ajudando as pessoas a identificar e transformar crenças negativas, sentimentos e padrões bloqueadores.

Em 1995, Vianna foi diagnosticada com um câncer que estava destruindo rapidamente seu fêmur direito. Tudo o que ela tentou, tanto em medicina convencional quanto alternativa, falhou. Até que empregou uma técnica simples que usava em seu trabalho de leitura intuitiva. Maravilhada por ter se curado instantaneamente, ela começou a usar essa abordagem em suas sessões com clientes e viu várias pessoas serem curadas. No decorrer de seu trabalho com os clientes, descobriu que esse método poderia ser ensinado a outras pessoas.

ThetaHealing é uma combinação de ciência e espiritualidade, que promete realizar uma reprogramação mental, partindo do princípio de que o cérebro funciona como um computador. O mesmo problema retorna várias vezes à mente até ser inteiramente resolvido.  Com o acesso à frequência de onda cerebral Theta, é possível realizar esta reprogramação, promovendo a cura física, psicológica e espiritual do indivíduo.

Ao mesmo tempo que o Thetahealing promove uma remoção das crenças limitantes e as substitui por crenças fortalecedoras, realiza uma espécie de “download” de novos sentimentos.

A instrutora oficial Patricia Würth Medina descreve a técnica como “um milagre acessível em sua vida”. Após perder as esperanças com os tratamentos convencionais para depressão, encontrou o ThetaHealing através da internet e decidiu conhecer mais sobre o assunto. Em 2014, fez suas primeiras formações no sistema.

“As energias do amor e da compaixão que essa técnica ensina a canalizar são muito fortes e foram, aos poucos, me curando. Após os cursos, prossegui sendo atendida online e me auto atendendo. Voltei a trabalhar e a me sentir produtiva no mundo novamente, rompi hábitos e vícios que me prejudicavam, coloquei minha vida profissional e financeira em ordem”, conta a instrutora.

No decorrer dos anos, Patrícia continuou se aperfeiçoando como praticante, terapeuta e instrutora. Em 2018, esteve em Montana (EUA), onde foi certificada diretamente por Vianna Stibal, que também a titulou como Instrutora Master - um reconhecimento por sua dedicação e comprometimento ao ThetaHealing. “Como terapeuta, já realizei mais de 1800 atendimentos a clientes, de forma presencial e online. Através da meditação e da oração, levamos as pessoas a criarem um estilo de vida positivo. Nosso objetivo é trazer à tona o melhor em todas as pessoas”, diz Patrícia.

O ThetaHealing também mudou, significativamente, a vida da terapeuta quântica Lizi Suzim.  Há quatro anos, ela realizou seu primeiro curso de DNA Básico e a formação como instrutora em 5 modalidades da técnica. “Esta terapia atua diretamente nos bloqueios e crenças limitantes inconscientes e por isso, a cura é tão imediata. Minha experiência com a técnica me fez ser quem eu sou hoje, me proporcionou um reencontro comigo mesma, minha missão de vida e minha abundância. Restabeleci minha saúde emocional e física mas, sem dúvida, minha maior cocriação foi o nascimento da minha filha. Sem ter resignificado meus padrões e crenças, certamente eu não teria realizado o sonho de ter minha filha”, conta Lizi.

Criando novas realidades, com Access Consciousness.  

A técnica é recente no Brasil, embora tenha sido desenvolvida pelo norte americano Gary Douglas, há mais de vinte anos. No Brasil, ela chegou em 2015, com a formação dos primeiros facilitadores licenciados a trabalhar no país.

O sistema começou a se formar quando Gary percebeu que muitas pessoas viviam de maneira insatisfatória, apesar de seus esforços para manter um bom emprego e ser um exemplo na sociedade. Por muitos anos ele se perguntou o que podia fazer para que a vida fosse mais alegre, mais plena e segura. Após uma longa jornada que o acompanhou da juventude à vida adulta, Gary descobriu que o segredo para a plenitude estava na consciência, na forma em que a usamos e entendemos como fazer parte dela. Por isso, a consciência é uma das bases mais importantes do sistema Access Consciousness, um conjunto de técnicas que pretende ser um alicerce para mudanças com base na transformação e na ideia de que tudo é criação do próprio indivíduo.

As Barras de Access são o primeiro processo corporal de Access Consciousness, a porta de entrada para quem quer mergulhar nesse universo. O objetivo central é expandir a consciência de forma a liberar todas as visões que causam desconfortos físicos, emocionais e energéticos, por meio de toques sutis em 32 pontos da cabeça.

De acordo com a facilitadora Loly Lenz, nestes 32 pontos armazenamos todos os pensamentos, ideias, crenças, considerações e atitudes que julgamos serem importantes. “Basicamente, as barras são o disco rígido do computador, literalmente o que acumulamos vida após vida. Ao ‘correr as barras’ apagamos os arquivos para que estas coisas não apareçam automaticamente’, diz Loly.

Segundo a terapeuta, as barras corridas dissipam a carga elétrica de polaridade armazenada em nosso cérebro, como se instalássemos um vírus de computador da consciência, desenredando lugares onde estamos funcionando em piloto automático. “As ondas cerebrais desaceleram quando recebemos as barras, permitindo que padrões de comportamento, sistema de crenças e pontos de vista que repetimos desde a infância ou outras vidas, sejam acessados. Começamos a ficar mais presentes na vida e o passado não se projeta no futuro da mesma maneira”.

Loly conta que entrou no “mundo das terapias” devido a um problema de audição e, com a técnica, estacionou a sua perda auditiva, além de acabar com melasmas no rosto em apenas seis sessões, através do Facelift (um dos diversos aprofundamentos em Access).

Na técnica do Facelift, as mãos são usadas como neurotransmissores que envolvem a ativação de 29 frequências energéticas. O toque suave aliado à energia das mãos é o que restaura o fluxo natural de energia no rosto, com reflexos para o corpo. Os toques promovem o desbloqueio dos campos de energia, pontos de estagnação causados, geralmente, por nossas emoções e estresse de longo prazo.

As Barras de Access também mudaram muitas coisas na vida da terapeuta alternativa e facilitadora Aline da Cunha Simões Pires. “Ao correr nossas barras é como se a vida ficasse mais leve, é como se aqueles problemas insolúveis não fossem mais tão pesados. É como se nosso cérebro passasse por uma faxina muito grande e fossem varridas de nossa mente as crenças limitantes que nos impedem de ser quem nascemos para ser”, relata.

A terapeuta diz que recebe um retorno muito positivo de seus pacientes em diversas questões como ansiedade e depressão. Pessoas que sofriam de insônia relatam que após a primeira sessão já apresentaram uma maior facilidade para dormir. “Você aprende a se ouvir mais, a perceber o que o seu corpo quer, o que é melhor para você e a tomar decisões com mais consciência. Ao mesmo tempo, você também se permite mais, seus traumas e medos vão se dissolvendo, permitindo a entrada da felicidade em sua vida. Você começa a perceber que tudo são escolhas e que você pode mudar sua vida”, incentiva a terapeuta.

A sabedoria inata do corpo, com Bodytalk

Um processo terapêutico quântico que trata a pessoa de uma forma integral: como ela vê, ouve e sente as experiências vividas. Além disso, trata a maneira de processar e armazenar tais informações no corpo: reflexos fisiológicos, emocionais, mentais e espirituais. Este é o Bodytalk, sistema fundado em 1990 pelo australiano John Veltheim que compreende a psicologia, fisiologia, bioenergética do corpo e da mente.

Terapeuta há 20 anos e com formação em diversas técnicas, ele descobriu que estava doente. Foi desenganado pela medicina convencional e não encontrava a cura entre as técnicas que trabalhava. Foi na Nova Zelândia que recebeu um tratamento que, em dois dias, neutralizou a atuação do vírus que estava atacando seu fígado. Ele havia encontrado um jeito de acessar a “sabedoria inata do corpo”, essa inteligência que busca a reparação e a cura todo o tempo.  Durante algum tempo selecionou práticas, fórmulas e partes das técnicas mais eficientes que conhecia. Sistematizou um protocolo que ao ser aplicado, acessa desde os sintomas físicos até as questões psíquicas e emocionais, identificando de uma forma muito sistêmica e profunda, os diferentes aspectos que interferem no bem-estar do indivíduo. Hoje a técnica é conhecida e aplicada em mais de 50 países.

Quando a terapeuta Mônica Menegotto a conheceu, em 2014, foi amor à primeira vista. Ela já havia estudado e experimentado muitas terapias e realizado formação em muitas delas, porém, foi com o BodyTalk que ela experimentou uma espécie de “renascimento”. A partir de então, “tenho experimentado diariamente a sensação de completude e plena felicidade”, conta Mônica, que há cinco anos trabalha exclusivamente como terapeuta Bodytalk e Coach Integrativo Sistêmico. 

Segundo a profissional, nossa realidade é o resultado do processamento de nossas experiências. Tudo está arquivado em nossas células, tenhamos consciência ou não. A técnica trabalha a escuta celular: utilizando um protocolo próprio. São feitas perguntas e o corpo revela as prioridades a serem trabalhadas através de feedback neuromuscular, objetivando a dissolução de conflitos e buscando o reequilíbrio.

Ao englobar informações de técnicas milenares, como a medicina tradicional chinesa, o sistema traz o princípio da capacidade inata de auto cura pertencente ao ser humano. Embora muito procurado para tratar os mais diversos problemas de saúde, a

terapia também é uma ferramenta muito poderosa no campo do desenvolvimento pessoal e referência de base filosófica para a vida.

O Bodytalk não apresenta diagnóstico, não prescreve medicamentos e não substitui tratamentos médicos, medicamentos ou primeiros socorros. “Por ser uma técnica não invasiva, não tem contraindicações. Pode ser aplicado em pessoas de qualquer idade e em qualquer estado de saúde: grávidas, recém-nascidos, crianças, idosos, pessoas acamadas, recém-operadas, em estado de coma, acometidas de câncer, dentre outras. Cada escolha contribui para o seu estado atual de saúde, ou seja, a sua saúde conta sua própria história e a sua trajetória de vida, expressa o que você é e onde você está atualmente. Essa história está escrita nas nossas células”, finaliza a terapeuta.

Eliminando crenças limitantes com EFT – Emotional Freedom Techniques

A união da Programação Neurolínguística (PNL) e a acupuntura sem agulhas resultou em uma técnica que organiza as emoções em nível subconsciente, através de uma limpeza em nossas crenças limitantes. “A prática utiliza toques leves com as pontas dos dedos em alguns meridianos de acupuntura, enquanto fala-se sobre o desconforto que se quer melhorar”, explica a practitioner em EFT, Márcia Tessele Pereira.

A terapeuta holística conheceu o sistema, que foi criado pelo americano Gary Craig, em 2009, para resolver uma enxaqueca que a acompanhava desde a adolescência. “Fiquei impressionada com o resultado. Já faz 10 anos que não sofro mais com este problema. Ela realmente é muito eficiente em momentos de transições e dores. Consegue organizar dentro do subconsciente as emoções e memórias que impedem e atrapalham a realização de qualquer objetivo. Sempre que se quer tratar problemas físicos e emocionais, liberar crenças limitadoras e qualquer sentimento ruim, a EFT pode e deve ser aplicada”, recomenda.

Segundo Márcia, testes científicos estão sendo realizados para comprovar a eficiência da técnica e provar que a EFT muda o estado químico do cérebro, diminuindo consideravelmente o nível de cortisol e aumentando endorfina, serotonina e outros neurotransmissores de bem-estar.

Os toques suaves da Microfisioterapia

Desenvolvida pelos fisioterapeutas Daniel Grosjean e Patrice Benini em meados da década de 80, na França, a Microfisioterapia chegou ao Brasil apenas por volta de 2003, por Afonso Salgado.

É advinda do termo grego ‘microkinesiterapia’, ou seja, tratamento por pequenos movimentos e se constitui como um braço da fisioterapia, que vem inovando em termos de terapias manuais.

Segundo a fisioterapeuta Alessandra Martini, são toques suaves utilizando a superfície do corpo todo, baseado em mapas específicos que tem por objetivo identificar alterações ou perdas da vitalidade das células. “Auxiliam o organismo de cada indivíduo a resgatar a capacidade vital de autorregulação, ou seja, estimula a capacidade do corpo a responder de forma saudável novamente”, explica.

Os toques sobre a pele permitem acessar informações que estão armazenadas no subconsciente, dando poder ao organismo para que ele não sofra mais com determinada situação que, até então, estava dificultando seu funcionamento.

Alessandra diz que a técnica é indicada para todas as idades, desde recém-nascidos a idosos, incluindo as gestantes. Pode ser procurada para auxiliar no tratamento de dores físicas agudas e crônicas, alergias, distúrbios do sono, distúrbios de aprendizagem e atenção, dores de cabeça, fibromialgia, rinites e sinusites ou queixas de natureza emocional como as separações, perdas, medos, insegurança, depressão e ansiedade.

Dissolvendo bloqueios energéticos com a Terapia do Campo do Pensamento – TFT

“Essa técnica deveria ser conhecida por todas as pessoas de qualquer idade, pois trata de emoções e pensamentos. E pensar e sentir, não é o que fazemos o tempo todo?”, questiona a terapeuta Letícia Wolf.

Em 2010, ela conheceu a técnica e pôde experimentar, em si mesma, os resultados. Após vencer a depressão, a ansiedade, a compulsão alimentar, insônia e enxaqueca, Letícia passou a ajudar outras pessoas. Desde então, investe na formação das terapias holísticas e da física quântica, para ajudar, cada vez mais, a si mesma e aos outros.

A Terapia do Campo do Pensamento (TFT – Tought Field Terapy) tem como foco principal dissolver pensamentos e emoções negativas. Tem sua origem na acupuntura sem agulhas, ou seja, natural e autoaplicável e sem contraindicações.

Foi criada pelo psicólogo norte-americano Roger Callahan através de seus estudos aliando a acupuntura e a psicologia. Ele descobriu que os pensamentos e as emoções tinham uma vibração que poderia ser dissolvida com toques em determinadas partes do corpo, correspondentes aos terminais de meridianos de energia.

Este tratamento já foi utilizado em larga escala em áreas de guerra. Um dos casos com resultados mais, surpreendentemente, positivos foi o do genocídio em Ruanda, em 1984 (veja o documentário no Youtube “Do Trauma à Paz”).

Segundo Letícia, a Terapia do Campo do Pensamento aciona o inconsciente, responsável por parte do armazenamento de nossas experiências e pela maior parte de nossas ações. No campo físico, os toques com os dedos em determinadas partes do corpo (por exemplo, lado da mão, início da sobrancelha, queixo) desbloqueiam a energia estagnada - que é provocada pelos campos mental e emocional. “Esses pensamentos e emoções negativos ficam vibrando no inconsciente. Com isso, bloqueiam diversas áreas de nossa vida: profissional, afetiva, financeira, social, familiar, e a saúde como um todo. A tarefa da TFT é desbloquear essas energias. Por ser uma terapia quântica, libera e dissolve qualquer bloqueio energético e pode tratar desde dores e doenças físicas, com eliminação de toxinas, por exemplo, até aspectos emocionais, como ansiedade, depressão, procrastinação, medos, vícios, compulsões e baixa autoestima”, explica a terapeuta.

Na TFT, o paciente é agente do seu tratamento. Ele não transfere ao outro seu processo de cura. “Ao fazer as sequências de toques em si mesmo – orientado por um terapeuta com formação específica – é ele mesmo quem desbloqueia seus campos energéticos. Essa especificidade é fundamental no tratamento, pois permite identificar e eliminar níveis profundos de auto sabotagem”, diz Wolf.

Estas são algumas das novas terapias disponíveis, além de outras, também, muito interessantes e efetivas como o já consagrado Reiki, os Florais, a Bioenergética, o Jin Shin Jyutsu, a Cura Prânica, o Rolfing etc. Pesquise, experimente, busque sempre o autoconhecimento, a evolução pessoal e a melhora da sua condição. As terapias integrativas são uma excelente ajuda!

Elisa Dorigon é jornalista

X