Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Bem-estar

29/11/2018 17h07

As cáries e a janela de infectividade

Saiba mais sobre o que é e como ela afeta a sua vida no artigo de hoje

Por Nosso Bem Estar

Pxhere | Pixabay
Criancas riem mais

O período de possível infecção por cárie é o que é conhecido como Janela de Infectividade. Portanto, trata-se de um espaço de tempo em que é possível “pegar” a doença.

Diferente do que muitos pensam, a cárie não é uma situação comum, mas, uma condição de doença atribuída pela infecção de um certo microorganismo: o Streptococcus Mutans ou só S. mutans.

O período de possível infecção por cárie é o que é conhecido como Janela de Infectividade. Portanto, trata-se de um espaço de tempo em que é possível “pegar” a doença.

Até pouco tempo atrás, era muito comum acreditar que era necessário atentar para a higiene e alguns cuidados básicos entre os 19 aos 33 meses de idade da criança, mas, atualmente, estudos novos descobriram que isso pode acontecer bem antes (que é o caso da cárie de mamadeira), o que é bastante preocupante.

 

Como e quando acontece

Por mais incrível que pareça, a S. mutans não é transmitida pelo sexo masculino e muito menos por pessoas fora do convívio familiar. Isso quer dizer o seguinte: é culpa da mãe.

Pequenos hábitos como o famoso “beijo na boca”, assoprar a comida ou dividir utensílios são capazes de infectar a criança a partir do momento em que seus dentes estão erupcionando. Mas, é claro, se a mãe for portadora da S. mutans.

Se a mãe nunca teve uma cárie, não há com o que se preocupar. Provavelmente é muito difícil que ela venha a ter ou possa passar para a criança, mas, caso o contrário, é preciso muito cuidado. Basta reforçar a higienização e diminuir o consumo de doces ou alimentos ricos em carboidratos e açúcar.

De modo geral, para ser possível a infecção pela cárie, é necessário que haja um hospedeiro (o dente), a bactéria (que é transmitida por contato salivar) e o meio (a dieta rica em carboidratos e a falta de higiene adequada). Sem isso, é impossível que ela se instale na criança.

Como prevenir

Durante a janela de infectividade, a maioria das crianças mama e está, aos poucos, acrescentando alimentos pastosos ou já sólidos na alimentação. Para evitar a infecção pela S. mutans, atente:

  1. Não sirva alimentos quentes pras crianças

Sabemos que esse passo é muito difícil, já que a correria da casa não permite, mas, quando a criança anuncia fome, ela quer comer. É claro que você não vai deixa-la chorando até esfriar e, sem querer, vai acabar esquecendo e assoprando o alimento. Senso comum, certo?

Por isso, evite. Se possível faça os alimentos com antecedência e esquente no micro-ondas um pouco antes de oferecer. Caso seja muito difícil se organizar e você acabar se perdendo, vá para o passo 2.

  1. Higienize os dentes das crianças após as refeições

Esse passo é regra até mesmo para as crianças que ainda só mamam. Para estas, é preciso umedecer uma fralda de pano com água morna e retirar o excesso do leite da boca da criança, mesmo se ela dormir.

Para as crianças de até um ano e meio ou até erupcionarem os dentes de trás, use dedeiras para tirar o excesso de biofilme – placa de restos alimentares que envolvem o dente – com água fria. Aqui, não é preciso usar creme ou gel dental ainda.

Para as mais velhas, já com dentes posteriores, busque escovas dentais de cabo fino e cabeça pequena e, ainda, um creme ou gel dental com até 1.100ppm de flúor (essa informação está na embalagem).

Mas, atente: crianças que já usam flúor precisam esperar 20 minutos após as refeições para que seus dentes sejam higienizados. Isso porque, após as refeições, a boca fica com um pH muito ácido o que, em contato com o flúor, pode fragilizar os dentes.

  1. Cuidado com o que oferece ao seu filho

Como deu pra perceber, a cárie é uma doença de origem multifatorial. Para evita-la, higiene e cuidado é fundamental, mas, a dieta também faz parte do cuidado.

Evite oferecer doces e, se o fizer, não pule escovações. O mesmo se aplica ao consumo de frutas – que também são ricas em frutose, que é açúcar – e qualquer outro alimento capaz de montar a famosa “manteiga” na superfície dental, também chamada de placa ou biofilme.

  1. Leve seu filho periodicamente ao dentista a partir do momento em que já houver dentes

Sim, a participação do dentista é muito importante nessa fase. A cárie não se manifesta apenas como cavidade, mas, também como mancha branca, sulco pigmentado e/ou rugosidade.

Caso ela já esteja instalada, é fundamental que a cárie seja eliminada através de uma restauração do elemento dental o quanto antes. Os dentes de leite são mais frágeis que os permanentes por sua superfície ser um pouco mais porosa (por isso são branquinhos), assim, a cárie avança muito mais rápido do que o normal.

X