Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Beleza

25/04/2018 09h30

Acne: hábitos que agravam

A acne é um problema que atinge diversas pessoas desde a adolescência até a vida adulta. Conheça alguns hábitos que agravam o quadro

Por Nosso Bem Estar

Pxhere | Pixabay
M23

A acne, popularmente conhecida como um surto dermatológico de espinhas e comumente vista de grau I a grau III, tem poder não só de deformar o rosto como também manter-se nele por períodos prolongados.

Durante a puberdade, cerca de 90% dos adolescentes do sexo masculino – devido aos altos índices de testosterona – e 80% dos adolescentes do sexo feminino – devido às desordens hormonais – estão propensos a desenvolverem espinhas.

Seja de um grau leve com a presença de cravos e poucas espinhas até seu desenvolvimento desordenado, esse quadro pode ser classificado em:

  • Grau I: apenas a presença de cravos;
  • Grau II: presença de cravos e espinhas;
  • Grau III: presença de nódulos.
  • Grau IV: presença de nódulos e sinus;

A acne, popularmente conhecida como um surto dermatológico de espinhas e comumente vista de grau I a grau III, tem poder não só de deformar o rosto como também manter-se nele por períodos prolongados.

Isso acontece devido a fatores característicos individuais como desordens hormonais ou mesmo em razão de alguns hábitos que praticamos para aumentar sua suscetibilidade e permanência.

Na maioria dos casos, os dermatologistas têm a tendência de tratar o problema de maneira medicamentosa e nem sempre alertam sobre alguns hábitos que devem ser evitados ao máximo, para o sucesso do tratamento.

Por isso, se você sofre com acne e até agora não conseguiu solucionar o seu problema, que tal conhecer melhor os hábitos? Vamos conhece-los.

Problemas emocionais

Do ponto de vista histopatológico, a acne nada mais é do que uma reação das glândulas sebáceas em formato de inflamação à sujeira depositada nos poros.

Em quadros emocionais desregulados como o estresse ou a depressão, muito comuns em portadores do problema, a acne pode surgir ou até mesmo piorar e evoluir de grau I a grau IV, a depender da situação.

Se você tem problemas emocionais, seu primeiro passo é consultar um psicólogo acerca de sua saúde emocional porque a melhora do seu quadro não é o único benefício que você pode tirar dessa experiência.

Leites e derivados

Recentemente, há uma discussão nutricional sobre o consumo de leites e derivados onde, a sugestão em pauta, é que esses alimentos tem a capacidade de aumentar o nível de inflamação, se já existente, nos indivíduos.

Embora esses alimentos sejam bastante nutritivos e ricos em cálcio, se consumidos por pessoas com acne, podem piorar o quadro.

Alimentos com alto índice glicêmico

Não necessariamente doces, mas, alimentos com alto índice glicêmico como tortas, bolachas e biscoitos devem ser evitados. De acordo com algumas pesquisas, o consumo excessivo é capaz de influenciar a desordem do hormônio testosterona.

Chocolates, sal e preparações ricas em gordura também devem ser evitados por serem conhecidos como inimigos da pele e, portanto, da acne. Mas, ainda existem muitas controvérsias e discussões sobre essa informação.

Dietas ricas em carne

Se você é adepto das dietas hiperproteicas sem balanço nutricional, saiba que seu consumo em excesso pode viabilizar não só o aparecimento como a piora do quadro de acne.

Se você pensa em controlar o seu problema, uma dica muito importante é buscar ajuda de um nutricionista para não só te dar uma ideia de nutrição geral, como também amenizar os efeitos de uma alimentação desequilibrada.

Uso abusivo de cremes e secativos

É muito comum que os portadores do problema utilizem cremes e secantes para tentar evitar o aparecimento de novas espinhas. Para estes, entendam o seguinte: as espinhas são uma reação normal a corpos estranhos.

Se você adulterar essa reação de alguma forma, haverão consequências. Nesse caso, é a piora a depender do grau em que você se encontre. Principalmente se os cremes forem ricos em algum ácido, diminuir a oleosidade do rosto pode ser um problema, não uma solução.

Espremer as espinhas

Se você não é esteticista e não marcou uma limpeza de pele com um profissional, esqueça isso. O ato de espremer as espinhas leva bactérias das unhas ao local, o que piora o seu caso, por mais higiênico que você seja.

Com ajuda de um profissional esteticista, é possível que esse processo seja realizado e o que foi “aberto” seja medicado imediatamente com produtos ideais para o seu caso.

Pular a hidratação

Se você acredita que sua pele é mista ou oleosa e que não precisa de hidratantes, você está muito errado. O hidratante, assim como um bom protetor solar são essenciais para evitar o aparecimento de manchas e novas espinhas.

Aposte em formas leves que não agridam a pele ou entupam seus vasos durante sua aplicação. Aplique o protetor solar sempre após o hidratante.

X