Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Família

21/02/2018 09h30

Como escolher o pet ideal para o seu filho

Um bichinho de estimação é um pedido muito comum das crianças aos pais. Descubra como fazer a melhor escolha.

Por Nosso Bem Estar

National Pet Month | CDC
M21

Seu filho merece um Pet.

Uma das principais missões em ser mãe ou pai, é proteger seu filho. Muitas vezes o que ele quer não condiz com sua realidade e, por isso, muitas dificuldades podem ser criadas.

Quando pensamos em um bicho de estimação, comumente gatos e cachorros são a escolha principal. Mas, muitas vezes seu filho tem alergia a eles e a ideia é deixada de lado na hora.

Mas, animais de estimação são grandes ajudantes do desenvolvimento infantil, estimulando responsabilidade, independência e relações de troca. A convivência com um bichinho contribui muito para o desenvolvimento emocional, sócio-afetivo e sensorial da criança.

A criança que cresce com um bichinho aprende desde cedo o que é respeito pela vida e pela natureza. Por mais que pareça uma ideia sensacional, são necessários alguns cuidados na hora de escolher o bichinho ideal.

Cachorros

Sociáveis, fiéis, dóceis e capazes de conviver com todo o tipo de pessoas, podem ser uma ótima pedida. Mas, cuidado com o tamanho:

  • Grande porte: por serem grandes, esses cachorros podem acabar machucando seus donos sem querer. Aqui se encaixam o Labrador, Golden Retriever, Boxer, Bordercollie, Dálmata e o Pastor Alemão. Esses são indicados para crianças amorosas, cuidadosas e ativas.

  • Pequeno e médio porte: o tamanho e a fofura são o que torna essa escolha ideal, à primeira vista. Mas todas essas raças requerem cuidado. Cachorros pequenos são mais sensíveis e menos resistentes a apertões e quedas. Aqui se encaixam Maltês, Shitzu, Beagle, Lhasa e Pug. São para crianças sensíveis, calmas e cuidadosas e não devem ser opção para crianças hiperativas.

Gatos

Diferente dos cachorros, os gatos conseguem lidar com a solidão com mais facilidade. Eles são indicados para crianças que não exigem reciprocidade em tempo integral.

Eles não devem ser criados como bichos de estimação em uma casa onde existam crianças passíveis de alergias graves. Em relação às raças, estão indicadas: persa, siamês e até mesmo os vira-latas, claro. Aliás, tanto para cães. Como para gatos, a adoção é sempre a escolha mais indicada.

Coelhos

Os coelhos são dóceis, possuem um tamanho adequado para interação com crianças e podem ser deixados soltos pela casa. Eles são pegos e acariciados sem trauma algum e são capazes de aprender a fazer suas necessidades, assim como cães e gatos.

Por outro lado, possuem uma estrutura esquelética mais frágil. Se você pretende adotar esse bichinho, o ideal é criar um ambiente favorável para o amortecimento de quedas. Eles são indicados para crianças delicadas e menores e contraindicados para crianças muito fortes e pouco cuidadosas.

Hamster e gerbil

Esses roedores vivem de 3 a 4 anos e precisam de atenção constante. Embora ambos sejam dóceis, os hamsters são mais populares e o gerbil tem hábitos noturnos e diurnos que precisam de companhia para garantir e assegurar seu bom temperamento.

São indicados para crianças dóceis e observadoras e não devem ser uma opção para crianças menores de 4 anos e famílias que não tolerem um pouco de barulho a noite.

Peixes

Dentre todos os animais, o peixe talvez seja o mais silencioso e fácil de cuidar. A interação quase não existe, mas a responsabilidade e os cuidados aproximam as crianças dos bichinhos.

São indicados para iniciantes, crianças observadoras e curiosas. Dentre as espécies, os mais recomendados são o Kinguio e o Beta.

Seu filho merece um pet

Além da companhia, seu filho ganha muito com a presença de um bichinho de estimação em sua vida. Portanto, avalie as opções e dê a ele este grande presente!

 
X