Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Bem-estar

31/01/2018 06h30

O que é Melasma?

Esta doença atinge principalmente as mulheres e causa manchas de tons amarronzados na pele, causando um grande desconforto.

Por Nosso Bem Estar

health Line | Blog Uai | Blog Derma Doctor
M23

Melasma é uma doença vascular caracterizada por causar manchas escuras.

Melasma, ou cloasma, é uma doença vascular caracterizada por causar manchas escuras, de tom amarronzado, na pele. Esse distúrbio pigmentar atinge principalmente as mulheres, devido às condições hormonais, como o ciclo menstrual e a gravidez.

Outros fatores também propiciam o aparecimento dessas manchas na pele, como as condições ambientais que são os raios UVA, UVA, Infravermelhos e o “abafamento” de determinado local, e também pelo fator genético.

Entenda mais sobre o Melasma

O melasma não tem qualquer relação com o melanoma, que é o câncer de pele. Ele é uma doença vascular que atinge principalmente as têmporas e a testa, variando de tons de marrom e de espessura.

Mesmo atingindo mais as mulheres pelo fator hormonal, alguns homens podem manifestar essa doença, porém a proporção é de 9 para 1. O melasma é a segunda maior queixa de problemas de pele do Brasil, perdendo somente para a acne.

A pigmentação da pele ocorre através da melanina, que é produzida pela célula melanócito, que fica localizada na camada inferior da epiderme. Além disso, a melanina é responsável pela proteção da radiação solar.

O melasma ocorre devido à hiperproliferação do melanócito, ou seja, maior produção de melanina que o necessário, denominado hipermelanose. Mesmo não proporcionando prejuízos à saúde, o desconforto estético é grande.

Ele passou a ser considerado uma doença vascular há pouco tempo, porque foi determinado que devido ao estímulo do infravermelho nos vasinhos, ele libera a endotelina 1, atinge a pele e estimula a produção elevada da melanina, tornando-se, assim, o melasma.

Características do melasma

O melasma pode ser classificado de acordo com o local de depósito da melanina e à localização das manchas.

Com a superprodução de melanina, o seu acúmulo se instala em alguma camada interior da pele e assim causa a mancha. Ela pode ocorrer na epiderme, que é a camada mais superficial da pele, na derme, que é a camada mais interna da pele ou em ambas camadas.

A localização pode ser em qualquer lugar no rosto (chamado de padrão facial); quando apresenta-se somente na maçã do rosto (Malar); se está na testa, bochechas, acima dos lábios, nariz e queixo (Centrofacial); na mandíbula (mandíbular) e em qual qualquer parte do corpo (corporal).

Fatores que influenciam o melasma

O melasma é causado por três fatores: hormonal, ambiental e genético. Entenda um pouco mais sobre cada um.

O fator hormonal interfere nas mulheres devido ao aumento dos níveis de estrogênio, pois essa elevação estimula uma maior produção de melanina. O hormônio feminino se altera no período menstrual, na gravidez, na menopausa ou através do uso de contraceptivos orais.

Já os fatores ambientais interferem devido às radiações UVA, UVB e Infravermelhas que ajudam liberar mais a melanina. Porém não se estende somente à radiação solar, pois a poluição ambiental também interfere no desencadeamento do melasma, assim como as lâmpadas, o abafamento de locais fechados, entre outros,

E tendência genética, assim como em vários outros tipos de doenças, ajuda no surgimento do melasma.

 Tratamento para o Melasma

Caso não haja prevenção e  tratamento contínuo, o melasma volta, por isso os cuidados devem ser constantes para quem tem essa doença.

Há um tratamento com cremes clareadores, que fazem a mancha diminuir e trazem mais uniformidade para a pele. Esses cremes possuem ativos como a hidroquinona, ácido retinoico (tretinoína), ácido kójico, ácido glicólico entre outros.

O peeling também tem mostrado eficácia no tratamento do melasma, assim como o laser. Porém, o fundamental é procurar um dermatologista para saber qual o tratamento ideal.

 
X