Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Bem-estar

23/11/2017 06h30

Dor de cabeça: principais tipos e causas

Saiba abaixo informações sobre dor de cabeça e aprenda a se livrar do mal que pode comprometer o seu bem-estar.

Por Nosso Bem Estar

PIxabay
M33 upset 2681502 960 720

Dor de cabeça... tipos, prevenção e tratamento

Você sofre constantemente com dor de cabeça? Já deixou de comparecer a um evento ou compromisso por conta da enxaqueca? Conheça a seguir os principais tipos de dor de cabeça e suas causas, e de quebra aprenda métodos de prevenção e tratamento.

O que é dor de cabeça?

A dor de cabeça, também conhecida como cefaleia, é uma dor que pode acometer qualquer região da cabeça: em um ou ambos os lados; ser isolada, irradiada, latejante ou gerar sensação de dor surda.

Ela pode surgir aos poucos ou de uma vez, durando menos de uma hora até vários dias.

Essa doença é extremamente comum: estima-se que pelo menos 63 milhões de brasileiros de todas as idades sofram frequentemente com seu aparecimento, já que a dor de cabeça é a queixa mais frequente nas emergências do país.

Tipos de dor de cabeça

São mais de duzentos tipos de cefaleia existentes. A maioria delas não representa sintoma grave de outra doença, contudo deve ser feito diagnóstico porque algumas podem ser causadas por condições de risco à vida.

Como seria muito extenso citar os tipos de dor de cabeça, há uma classificação por causa:

  • Cefaleia primária: causada por hiperatividade ou sensibilidade à dor, na cabeça. Esse tipo não representa riscos à vida, sendo seu gatilho atividade cerebral alterada; nervos ou vasos sanguíneos contraídos; músculos da cabeça ou do pescoço tensos (um ou mais desses fatores); ou até mesmo genes propensos a essa dor. É nessa classificação que se encaixa a enxaqueca;
  • Cefaleia secundária: causada como sinônimo de outra doença, que pode ou não ser grave, como sinusite, gripe, concussão, desidratação, glaucoma, tumor cerebral, entre outros, incluindo dor de cabeça ao ingerir líquidos ou sólidos gelados.

 

Principais causas

As causas para a cefaleia são variadas, mas alguns gatilhos causadores da dor podem ser: estresse, pouco descanso, calor, alimentação inadequada (pular refeições), alimentos causadores de enxaqueca (café, álcool, embutidos, chá preto, frutas cítricas, etc.), postura inadequada, esforço intenso ou cheiros fortes.

Tratamento da cefaleia

Toda dor de cabeça frequente deve ser investigada, principalmente porque ela pode ser sintoma de uma doença séria, como AVC ou meningite. Por isso, procure imediatamente a emergência médica se sua cefaleia causar:

  • Confusão mental ou dificuldade para falar;
  • Desmaio;
  • Febre alta, acima de 39°;
  • Dormência, fraqueza ou paralisia;
  • Torcicolo;
  • Dificuldade para enxergar;
  • Náuseas ou vômitos, quando a dor de cabeça não estiver associada à gripe ou ressaca.

 

Porém, se a cefaleia por frequente e não apresentar os sintomas acima, a procura por um médico, de preferência um neurologista, é recomendada para que possa ser tratada e melhorar sua qualidade de vida. Faça isso quando:

  • Aumentar a frequência de dores;
  • For mais grave do que o costume;
  • Piorar ou não apresentar melhora mesmo após a ingestão de analgésicos;
  • Impedir você de participar de atividades;
  • Piorar após 24 horas;
  • Ocorrer por conta de lesões na cabeça;
  • Acontecer após os cinquenta anos de idade;
  • Estiver em tratamento de câncer;
  • Quiser encontrar formas de controle.

 

O tratamento é individual e será prescrito de acordo com o diagnóstico, que só poderá ser feito por um médico. Como são muitos os tipos, também são muitas as formas de tratamento para dor de cabeça.

Prevenção da cefaleia

É possível minimizar as crises de cefaleia com algumas dicas simples. A primeira dica é infalível: beba água. A falta dela pode causar dor de cabeça, então beber os dois litros recomendados é fundamental.

Dormir bem também é importantíssimo. Aqui entra a regra das sete a oito horas de sono de qualidade, utilizando roupas confortáveis e adequadas para a estação.

É claro que a alimentação contribui para a dor de cabeça. Então, alimentos gordurosos, pesados ou de difícil digestão não devem ser consumidos, especialmente à noite. O chocolate meio amargo é a opção indicada para quem não vive sem o doce.

Faça atividades físicas com regularidade, elas são excelentes para prevenir dores de cabeça, especialmente porque aliviam o estresse. Falando nele, evite, sempre que possível, situações estressantes.

Trate e previna sua dor de cabeça, favorecendo seu bem-estar e qualidade de vida, pelos hábitos saudáveis. 

X