Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Saúde Integral

14/11/2017 06h30

Kombucha, a Bebida Viva

Não é a toa que ela se tornou a queridinha nos camarins do Lollapalooza e Rock in Rio 2017. Deliciosa e saudável, mas não exagere na dose.

Por Nosso Bem Estar

Pixabay
M12 kombucha

Uma bebida para cultivar em casa

Advinda da cultura oriental, o Kombucha, é um composto simbiótico, denominado Biofilme ou Zoogleia e, ao contrário do que muitos pensam, não é um cogumelo, fungo ou alga. Ele é distribuído em forma de doações de pessoas que já possuem a cultivação em casa (assim como o Kefir).

A cultivação das bactérias e leveduras para a fermentação do Kombucha tem um processo parecido com a do iogurte caseiro, o Kefir. Porém, ao invés do leite a bebida milenar leva o chá para a colonização.

PARA FAZER EM CASA

A preparação deve ser feita com todos os cuidados exigidos, pois caso contrário não haverá a cultivação dos microrganismos. Para isso os passos a serem seguidos são:

- 3 litros de água mineral – pois a água da torneira possui cloro que pode matar a colônia.

- Limpar muito bem o local de preparo para que não haja interferência na colonização.

- Utilizar uma panela de aço inoxidável, vidro ou cerâmica. Nunca de ferro ou alumínio, porque também prejudica o processo.

- Após a água começar a ferver, acrescentar 1 xícara de açúcar refinado.

- Desligue o fogo e acrescente 5 sachês de chá preto (ou verde).

- Após 15 ou 20 minutos, retirar os sachês.

- Colocar o líquido em 1 recipiente de vidro, de preferência escaldado com água quente para eliminar todo tipo de contaminação.

- Com o chá frio, adicionar 1 composto de kombucha e 300 ml de kombucha pronto.

- Tampe o vidro com um pano (ou TNT) e um elástico, permitindo a circulação de oxigênio.

- Por fim, guardar o frasco em um local sem muita exposição de luz e arejado, durante 6 a 10 dias.

Após esse prazo, a bebida estará pronta e uma nova colônia será formada, podendo ser mantida na geladeira e utilizada em novo processo, ou doada.

Após o processo de fermentação o kombucha torna-se uma bebida probiótica e gaseificada, com alto valor nutritivo, contendo muitas enzimas e vitaminas benéficas para a saúde.

O sabor forte e a gaseificação podem não agradar a paladares mais delicados, por isso o Kombucha dispõe a possibilidade de, além de toma-lo puro, mistura-los com frutas frescas e gelo, com o caldo da fruta ou em smoothies.

MODERAÇÃO

Como nem tudo é um mar de rosas, a ingestão em excesso da bebida pode trazer malefícios a saúde. Existem casos de problemas renais, estomacais, alergias, entre outros. Há estudos que também detectaram a contaminação da kombucha por fungos, que podem causar doenças infecciosas ao pulmão, e por cândida. Um outro cuidado importante é observar se na colônia formada não possui nenhum tipo de mofo.

 

BENEFÍCIOS PARA SAÚDE

• Atua como antioxidante e devido aos probióticos, enzimas e ácidos benéficos, equilibram a flora intestinal;

• A fermentação do chá libera certa quantidade de ferro, que contribui para melhorar o transporte de oxigenio no sangue, fazendo com que produza mais energia;

• Os microrganismos presentes na bebida fortalecem o sistema imunológico;

• O Kombucha possui um amido, chamado glucosamina, que preserva o colágeno, previne rugas e recupera lesões nas articulações;

• A presença do ácido acético estimula o metabolismo e consequentemente a perda de peso. Além de regular o apetite;

• O probiótico ataca a bactéria H. Pylori, ajudando combater a gastrite;

• Pode reduzir o estresse, combater a insônia, amenizar dores de cabeça;

• Devido também ao poder antioxidante, melhora o funcionamento do fígado;

• Libera pela urina as substâncias tóxicas presentes no organismo e previne infecções urinárias;

• Pode também diminuir os sintomas da menopausa.

X