Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Bem-estar

01/11/2017 06h30

Cuidados com as pálpebras e cílios

Eles são responsáveis pela lubrificação dos olhos e funcionam como uma barreira de proteção contra a contaminação por partículas do ar

Por Nosso Bem Estar

Deposithphotos | Shutterstock
Olhar 3

Proteção natural requer cuidados

Assim como qualquer parte do nosso corpo, as pálpebras e a região dos cílios também sofrem com doenças de pele. Esses problemas têm aumentado com o uso de produtos de beleza e procedimentos estéticos, como o alongamento dos cílios. Conheça alguns dos problemas mais comuns:

Blefarite: inflamação que ocorre nas pálpebras, com formação de casquinhas, irritação e coceira no local.  A Blefarite é dividida em dois tipos: a que ocorre na região dos cílios e a que afeta a região interna da pálpebra, entrando diretamente em contato com o globo ocular.

Terçol: inflamação nas glândulas que produzem secreção gordurosa na região dos cílios, formando uma lesão vermelha e inchada.

 

Possíveis Causas

A Blefarite na região dos cílios, também conhecida como Blefarite anterior, pode ocorrer por causa da contaminação por bactérias, caspas do couro cabeludo ou sobrancelha (dermatite seborreica), alergias, pela Rosácea, por pouca lubrificação nos olhos, entres outros.

O tipo que afeta a região interna da pálpebra, a Blefarite posterior, está relacionada com infecções bacterianas advindas de problemas nas glândulas sebáceas.  Em ambos os casos, ela pode ocorrer em qualquer idade, e felizmente, se tratada, não apresenta riscos à visão.

Já o terçol se manifesta nas pálpebras, formando um acúmulo de secreção e pus, com aspecto avermelhado, inchado e dolorido. Pode ocorrer devido a infecções bacterianas existentes na pele ou pelo mau funcionamento e acúmulo de secreção nas glândulas responsáveis.

Existe também o calázio, que ocorre na região interna da pálpebra, porém, como atinge as glândulas mais profundas, os sintomas podem ser mais intensos e mais duradouros que os do terçol.

 

Tratamento da Blefarite

Para amenizar os sintomas, você pode realizar os procedimentos a seguir, mas sempre lembre-se de consultar um médico.

É necessário que sempre haja a higienização correta do local afetado.

  • Com uma gaze, faça uma compressa de água morna nas pálpebras, com os olhos fechados, durante cinco minutos.
  • Após, use para massagear as pálpebras uma solução de xampu de bebê, que não causa irritação, com água. Use os dedos limpos ou a gaze para o processo.
  • Lave com água morna e repita o procedimento várias vezes ao dia.

 

No período de inflamação é necessário evitar lentes de contato e maquiagens.

 

Tratamento do Terçol

Ao contrário da blefarite, o terçol pode ser tratado somente em casa, porém, caso a lesão não diminua em 7 dias, deve-se procurar o médico. Os cuidados sugeridos são:

  • Após a limpeza da região com água, aplicar compressas de água morna durante 4 vezes ao dia;
  • Nunca espremer a região inflamada.

 

Não use maquiagens ou lentes de contato no período.

 

Alongamento dos cílios, cílios postiços e rímel

Sabemos que esses três itens valorizam o olhar e embelezam quem os usa, porém deve-se tomar muito cuidado, principalmente com o profissional que for fazer o alongamento.

O alongamento dos cílios e os cílios postiços levam cola, e quando não aplicados corretamente e retirados no momento certo, podem causar infecções e alergias que levem a blefarite e ao terçol. Ao retirá-los, o recomendado é higienizar bem o local dos cílios, pois qualquer resíduo pode propiciar uma nova infecção.

 

Tracoma

O tracoma também é uma doença de cunho inflamatório nos olhos, formada pela decorrência de conjutivites. Devido à constância dessa inflamação, ocorrem cicatrizes na parte superior da pálpebra, causando deformações e até cegueira.

É uma doença transmissível, geralmente por compartilhamento de objetos.

 

Proteja quem protege os seus olhos

Em qualquer situação, é importante para a saúde das suas pálpebras e cílios que não haja o compartilhamento de maquiagens, lentes, colírios e outros objetos possivelmente contaminados.

 

Lembre- se sempre de fazer a higienização correta dessa região e não esfregue os olhos com mãos sujas. Consulte seu oftalmologista regularmente.

Blefarite

Terçol

  • olhos vermelhos e lacrimejando;
  • queimação dentro dos olhos ou sensação de areiamento nos olhos;
  • sensibilidade à luz;
  • cílios grudados por secreção;
  • na pele ao redor dos olhos ocorre descamação;
  • as pálpebras ficam aderentes, inchadas e  vermelhas;
  • excesso de piscadas;
  • perda dos cílios.

 

  • dores e sensibilidade na pálpebra;
  • aparecimento de uma área dolorida, inchada e com um pontinho amarelado no centro;
  • olhos lacrimejando
  • sensibilidade a luz;
  • aumento da temperatura na região inflamada.
X