Bem-vindo ao Nosso Bem Estar!
Para acessar toda positividade de nosso conteúdo, escolha o portal mais próximo a você.

Beleza

16/08/2017 06h30

Meditação e emagrecimento?

Acredite. A milenar técnica pode realmente ajudar a eliminar os quilos extras indesejados.

Por Nosso Bem Estar

Pixabay
M22 sec ago 03d71935

Como isso pode funcionar?

Aliviar o estresse e a ansiedade é necessário para suportar a vida corrida da sociedade moderna. A meditação é um dos métodos mais antigos e profundos de harmonização de nossa saúde mental e emocional – sem entrar nas complexas questões pertinente a espiritualidade, que não são temas deste artigo. Agora, você sabia que meditar também pode auxiliar na perda dos quilos extras?  Veja abaixo como isso é possível e se prepare para emagrecer com a meditação.

Investimento em hábitos saudáveis

Quando se quer perder peso, as pessoas geralmente recorrem à alimentação equilibrada e à prática de exercícios físicos. Esses hábitos são a melhor forma de emagrecer com saúde, mas também podemos incluir outra atividade inusitada, bastante eficaz: a meditação. Como isso funciona?

A perda de peso, mesmo com exercícios e alimentação balanceada, pode não ocorrer. Algumas pessoas possuem a chamada “mentalidade de gordo”, ou seja, o foco de sua vida é a comida. Elas não se saciam após uma refeição, ou comem demais para obter saciedade. Mesmo assim, logo em seguida, já estão pensando no que comer nas próximas horas.

Nesse caso, o emagrecimento não é algo somente físico, mas também emocional. A meditação é eficaz, pois pode atingir a compulsão alimentar, isto é, a origem do problema.

Gerência do estresse

Meditar é adequado para perder os quilos extras. Afinal, a prática controla os níveis de estresse e ansiedade, que podem fazer uma pessoa comer mais do que o necessário. E quem, na atualidade, morando nos centros urbanos, não está estressado em algum momento do dia?

O estresse é responsável pela fabricação de um hormônio chamado cortisol, que está relacionado à gordura abdominal. A meditação age contra essa liberação hormonal, gerenciando a ansiedade e evitando o acúmulo de tecido adiposo. Desta forma, as pessoas encontram o relaxamento, sem precisar apelar para o consumo exagerado de comida como uma espécie de consolo.

A quantidade de comida necessária

Para se servir adequadamente, sem abusar da quantidade de alimentos em uma refeição, é necessário levar em consideração a seguinte medida: o que couber na palma de suas duas mãos abertas em concha.

Provavelmente você vai achar pouco, mas essa é a quantidade necessária para a saciedade do estômago. Tudo o que você comer, além dessa porção, irá atender ao seu emocional e será considerado abuso alimentar. Além disso, o estômago deve estar apenas 2/3 cheio, ou seja, o excesso de comida poderá prejudicar a digestão.

Os resultados são positivos

Segundo o médico holístico e escritor Deepak Chopra, meditar favorece o emagrecimento.  Esta prática começa a fazer efeito a partir de oito semanas - período em que começam a acontecer mudanças no cérebro, modificando comportamentos, inclusive alimentares.

Para perder os quilos extras com a meditação, comece seguindo a dica da Dra. Roth, autora do livro Mulheres, Comida e Deus: acalme a mente e não dê ouvidos aos pensamentos recorrentes sobre comida.

E mais: filtre as ideias, repita as situações boas pelas quais você passou durante o dia, evitando pensar nas experiências ruins vivenciadas. É necessária disciplina diária para a obtenção de resultados positivos. Lembre-se: nossa mente precisa de alimento todos os dias, assim como o corpo.

Como fazer a meditação

A meditação, com ou sem intuito de emagrecimento, deve acontecer em local tranquilo e longe da agitação, para favorecer a concentração. É normal que, no início, pensamentos invadam a sua mente, desviando sua atenção. No entanto, o treinamento levará suas ideias para o foco. A respiração é ponto fundamental da meditação: apenas leve a atenção a ela, utilizando o abdômen ou as narinas como ponto de focalização. Na verdade, existem muitas técnicas. Uma boa dica é procurar um bom curso de meditação e participar de grupos para seu desenvolvimento ser consistente.

Não é preciso parar para meditar, você pode fazer isso enquanto exerce suas atividades diárias, desde que preste atenção, focando-se em apenas uma tarefa. Lembre-se: o que importa é não se desviar do foco. Se você estiver comendo, foque no prato, evitando assistir televisão, por exemplo, atividade que inibe o prazer de degustar algo e sentir o aroma, o paladar e, principalmente, a quantidade de alimento consumido.

Ao alimentar-se, concentre-se na tarefa, esperando o cérebro informar que você não precisa de mais comida para o organismo. Sem a interiorização provocada pela meditação, isso não é percebido com facilidade.

Muito de sua alimentação é gula, e não fome. Antes de comer algo, analise se realmente está faminto, ou se você apenas está com vontade. Só coma se a resposta for 1, em uma escala de 1 a 10. E o mais importante: mastigue sempre bem devagar.

X